Interpretei Jesus e Ele se transfigurou em mim

Durante o retiro de Semana Santa, promovido pela Comunidade Católica Shalom Missão Belo Horizonte nos dias 14, 15 e 16 de abril, o ator do Projeto Artes André Rodrigues, que representou Jesus durante as encenações contou como o momento representou um novo significado do papel de Cristo em sua vida.

Quando recebi a notícia que eu iria interpretar Jesus na Via Sacra, eu não havia aceitado muito bem. Por vários motivos, entre eles, de não ter a aparência que Jesus é representada em quadros, filmes ou livros, mas principalmente pela dificuldade e complexidade de interpretar Cristo. Mas durante uma conversa com alguns irmãos da Comunidade, onde estávamos brincando e falando sobre o assunto, um deles disse uma frase que me encheu de coragem: “A gente faz o que for preciso”.

Foi então que passei a aceitar e de estar de coração aberto para viver este ministério, no qual tenho a convicção que foi uma escolha de Deus que eu vivesse aquilo. Confesso que no Shalom, nunca teve ensaios tão emocionantes como esta da Via Sacra.

E no dia foi uma grande graça viver tudo aquilo. Sofri com os chicotes, senti uma grande fadiga, chorei, tive câimbras, me doei de corpo e alma. Doei-me, porque sentia muito forte que o elenco precisava ter uma experiência profunda com amor de Cristo, não só eles claro, mas eu e todos aqueles que estavam presentes naquela Sexta-feira da Paixão.

E vivendo aquilo, fui percebendo que não era nada comparado ao que Cristo sofreu por mim, por nós. Não chegava a 1%! Foi então, durante os açoites dos chicotes eu não me contive, comecei a chorar, escorriam lágrimas… Lágrimas de vergonha, de gratidão, de amor. Reconhecendo Jesus como o meu Salvador!

Uma experiência ÚNICA e MEMORÁVEL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *