Por que a Irmã Lúcia não foi canonizada junto com Francisco e Jacinta?

A longamente aguardada canonização dos irmãos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto foi realizada pelo Papa Francisco neste último dia 13 de maio, centenário da primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima. As aparições da Virgem Santíssima aconteceram todos os meses entre maio e outubro de 1917 e foram testemunhadas pelos dois irmãozinhos e por sua prima Lúcia dos Santos.

Muitos leitores nos perguntaram ao longo destes dias:

Por que, então, Lúcia não foi canonizada com eles?

Porque São Francisco e Santa Jacinta Marto morreram ainda crianças, ele com 10 anos de idade, ela com 9. Francisco partiu para o Céu primeiro, no dia 4 de abril de 1919. Sua irmãzinha Jacinta partiu menos de um ano depois, em 20 de fevereiro de 1920.

Já Lúcia viveu até seus 97 anos de idade, falecendo em 2005. Por isso, o seu processo de beatificação é ainda muito recente e precisa passar por várias etapas.

Essas etapas já foram completadas pelo processo dos dois pastorinhos proclamados santos neste ano.

A morte de São Francisco e Santa Jacinta Marto

Os dois irmãozinhos enfrentaram os dolorosos e praticamente intratáveis efeitos da pandemia de gripe espanhola que assolou grande parte da Europa a partir de 1918. Foi uma das maiores catástrofes naturais da história da humanidade: estima-se que a pandemia tenha matado entre 50 e 100 milhões de pessoas em todo o mundo.

Francisco e Jacinta morreram oferecendo seus intensos sofrimentos a Deus.

Jacinta respondia às provações dizendo:

“Ah, quanto eu amo sofrer por amor de Nosso Senhor e Nossa Senhora! Eles amam muito aqueles que sofrem pela conversão dos pecadores”.

Francisco também declarava, conforme as lembranças de sua prima, a também vidente Irmã Lúcia:

“Sofro para consolar Nosso Senhor, e, depois de um tempo, ir para o céu”.

Os dois irmãozinhos foram beatificados por São João Paulo II no dia 13 de maio de 2000: haviam transcorrido nada menos que oito décadas desde a data de sua morte. E mais dezessete anos se passaram desde então até que eles fossem finalmente canonizados pelo Papa Francisco.

A morte da Irmã Lúcia

Diferentemente dos primos, Lúcia teve uma vida longa e faleceu quase 85 anos depois de Jacinta, em 13 de fevereiro de 2005, aos 97 anos de idade. Ela estava no convento carmelita de Santa Teresa, em Coimbra, Portugal, onde vivia uma vida de clausura religiosa.

Devido ao seu falecimento relativamente recente, o processo de beatificação e canonização da Irmã Lúcia ainda tem, possivelmente, muitos anos pela frente.

Canonização: um longo e criterioso processo

A Igreja católica segue critérios muito rígidos para reconhecer milagres. E acontece que o reconhecimento de milagres é o requisito habitual para se proclamar oficialmente a santidade de um fiel que partiu para o Céu sem ter sido mártir.

Fonte: Aleteia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *