Ser Shalom

capasershalom

“O Senhor nosso Deus, que merece todo amor do mundo, realiza uma obra no meio de nós: uma obra nova, um caminho novo. Este caminho é real e cada dia que passa eu sinto concretizar-se mais fortemente em meu coração. É algo novo, é algo maravilhoso. Sinto como Deus querendo presentear ao mundo mais uma manifestação de Seu poder criador” (Escrito Obra Nova).

 Em cada tempo, o Espírito Santo concede à Igreja graças necessárias para que ela responda aos desafios contemporâneos. Carisma é um desses dons divinos derramados sobre a Igreja para renová-la e atualizar a vivência do Evangelho. Assim, foi manifestado ao mundo o Carisma Shalom, que desabrochou no coração de Moysés Azevedo durante encontro com o Papa João Paulo II, em 1982. Deus chamou pessoas a assumir essa graça em suas vidas, dando-lhes uma vocação específica: Shalom.

 A vivência da Vocação Shalom no seio da Comunidade é fundamentada na experiência com Jesus Cristo, o Ressuscitado que passou pela Cruz, narrada no Evangelho de João.

 “Ao encontrar os discípulos no Cenáculo, Jesus Ressuscitado lhes diz: Paz a vós (Jo. 20,19), ou seja, Shalom! Em Jesus, esta saudação é uma real comunicação da Paz, isto é, de toda sorte de bênçãos espirituais e materiais, a felicidade perfeita que o Messias nos traz. É, enfim, o anúncio e a doação da salvação plena” (Preâmbulo dos Estatutos).

 Jesus é o Shalom do Pai para o mundo, a verdadeira e única Paz que a humanidade pode ter. Como os discípulos de Cristo foram enviados por Ele, naquela ocasião, para implantar a Paz no coração dos homens, os vocacionados são chamados a anunciá-la com a vida e o testemunho. “Ser Shalom” significa, pelo poder do Espírito Santo, ser discípulo e ministro da Paz e levar o próprio Cristo a quem por Ele espera.

 Para aqueles que foram chamados a corresponder à Vocação, Deus concede o caminho da Contemplação, Unidade e Evangelização.

 Da Contemplação do Ressuscitado, que sopra sobre os discípulos, brota a força da Evangelização. Assim inspirada, a Comunidade empreende esforços para anunciar o mesmo e único Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo com eficácia, ousadia e criatividade. Para viver a Vocação é necessário, ainda, mergulhar no espírito da caridade segundo os moldes das primeiras comunidades cristãs, refletindo a Unidade da comunhão amorosa do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Comunidade de Aliança
Comunidade de Vida
Formas de Vida

tau aliança shalom

A Comunidade de Aliança é chamada a seguir Jesus Cristo em meio à vivência familiar e às atividades profissionais, assumindo o compromisso de vivê-las segundo a vocação Shalom.

Seus membros devem ser “luz do mundo e sal da terra” nos meios seculares. Reúnem-se duas vezes por semana em Células Comunitárias onde rezam, cultivam a vida fraterna e recebem formação segundo a Palavra de Deus, o Magistério da Igreja e o Carisma Shalom.

Recebem o apelo de Deus de viver a pobreza, partilhando seus dons e talentos, através do apostolado e da Comunhão de Bens.

Como o espírito missionário é constitutivo do Carisma Shalom, os membros da Comunidade de Aliança também podem ser enviados em missão onde a Igreja e a humanidade manifestarem a necessidade de seu testemunho.

No primeiro ano do discipulado, eles recebem, como sinal de sua eleição por Deus, uma cruz em forma de Tau. O cordão que sustenta o sinal dos membros da Comunidade de Aliança tem a cor cinza ou branca, a depender da etapa de seu itinerário formativo.

04

“Na Comunidade de Vida, nossa realização não estará mais naquilo que o mundo pode oferecer, mas estará exatamente na renúncia a tudo isso, para uma dedicação plena a Deus e ao serviço de Sua Vinha” (Estatutos da Comunidade Shalom).

A Comunidade de Vida é o núcleo central da Comunidade Shalom. Seu estilo de vida reproduz o modelo das primeiras comunidades cristãs, pondo tudo em comum e renunciando à posse de bens materiais, projetos e planos pessoais.

Seus membros são missionários de ambos os sexos e de formas de vida diversas chamados, por amor a Deus, a seguir Jesus Cristo através de uma dedicação particular à oração, vida fraterna e serviço na Obra. Vivem em Casas Comunitárias e são enviados em missão segundo o apelo da Igreja e o discernimento da Comunidade.

Ao firmar sua pertença à Comunidade, no primeiro ano de discipulado, eles recebem, como sinal de sua eleição por Deus, uma cruz em forma de Tau, última letra do alfabeto hebraico. O cordão que sustenta o sinal dos membros da Comunidade de Vida tem a cor bege ou marrom escuro, a depender da etapa de seu itinerário formativo.

capaformasdevida

Estado de vida ou forma de vida é um dom que Deus concede a cada pessoa com a finalidade de melhor capacitá-la a amar e a servir. A Comunidade Shalom é composta por fiéis das mais diversas formas de vida: celibatários pelo Reino do Céus; casados e solteiros; sacerdotes, diáconos e seminaristas. Unidos por uma consagração de vida, ele têm como modelo a diversidade e a unidade das três pessoas da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.

Na Comunidade, os sacerdotes vivem seu ministério segundo o espírito próprio da Vocação, a serviço da Igreja e dos irmãos. Eles não constituem um ramo distinto da Comunidade mas estão, em tudo, integrados no mesmo corpo comunitário, com as mesmas graças e renúncias que isso implica. Refletem o amor redentor da pessoa do Filho, Jesus Cristo, e atuam como instrumentos de vida reconciliada através dos sacramentos.

Sinais do amor do Pai, os casais atuam como instrumento gerador de vida e da animação do espírito de família. Eles são membros legítimos da Comunidade e abraçam a Vocação Shalom com todas as bênçãos e exigências próprias. Uma vez por semana, pais e filhos reúnem-se em seus lares para rezar e celebrar a alegria da presença de Deus em seu meio. Na Comunidade de Vida, as famílias têm ambiente reservado onde se mantém a privacidade própria da vida familiar e tempo para a convivência com os filhos.

Os celibatários refletem a pessoa do Espírito Santo e atuam como instrumento de fecundidade e de poder espiritual para a Comunidade e para a Igreja. Membros legítimos da Comunidade, ele têm os mesmos direitos e deveres dos outros irmãos.

 

Leia mais