Um Celibatário é alguém que Deus escolhe para dar seu Filho como Esposo

Meu nome é Mônica, sou consagrada na Comunidade de Aliança com Promessas Definitivas e, no dia 28 de maio deste ano, fiz meu voto perpétuo de Castidade no Celibato pelo Reino dos Céus, pela misericórdia divina. Mas essa história começou há quase vinte anos.

Em 1999, Deus me fez participar do Halleluya em Fortaleza como integrante do backing vocal do Grupo Vox Gaudium que acompanhava a cantora Celina Borges. O Halleluya foi, então, a porta de entrada para meu encontro com o Carisma Shalom, pois na época ainda não havia missão em Belo Horizonte.

Lá tudo me fazia respirar Shalom: a hospedagem na casa comunitária em Fátima − agradeço o Cassiano pela acolhida, visitas a uma célula comunitária, aula de FB, padaria, Volta Israel, oração e aconselhamento no Halleluya. Enfim, tudo me atraía fortemente, parecia muito familiar.

Ao regressar, mandei carta para o vocacional. Mas, antes da resposta, iniciei uma experiência de vida comunitária que durou dois anos com alguns membros da banda. Neste tempo, chegou a missão Shalom em BH e iniciei meu processo vocacional, ainda no ano da fundação em 2001.

Desde meus primeiros passos, sempre fui muito atenta ao espírito da vocação na vivência de todos os aspectos do carisma. Assim, rezava continuamente com o escrito Estado de Vida, pois percebia que havia algo realmente novo que precisava descobrir.

Em 2009, 10 anos depois do meu encontro com o carisma, o Senhor me enviou novamente a Fortaleza para me revelar mais uma vez quem sou. Ao participar do Retiro de Autoridades, percebi um movimento novo dentro de mim enquanto o Moysés, fundador da comunidade, pregava sobre Castidade no Celibato pelo Reino dos Céus. Aquilo soou dentro de mim como uma grande novidade. Vi que não conhecia esse chamado e, naquele momento, fui despertando. Digo que minha vocação é realmente comunitária, pois, desde este ponto, contei com o auxílio da Jaqueline Matias, uma dos primeiros membros da Comunidade, que, dócil ao Espírito Santo, foi canal para que eu compreendesse e desse os primeiros passos.

Pela Providência Divina, no fim de semana seguinte, aconteceria o Retiro de Candidatos ao Celibato. Com o apoio e incentivo da Jaqueline, participei. Enquanto ouvia os testemunhos dos irmãos, ia acolhendo com tranquilidade a graça desse chamado. Regressando, iniciei um ano de experiência no Celibato. Foi algo revolucionário. Todas as minhas relações ganharam novo sentido: “se os homens não são possibilidades de marido, quem são? Se não as crianças não são possibilidades de filhos naturais, quem são? Se não vou constituir família, para quê trabalho?” E Cristo foi ocupando, cada vez mais, o centro de todas essas relações. Assim me consagrei em fevereiro de 2011.

Hoje posso contemplar quão forte é este chamado e como só há uma coisa que importa: o Esposo!!! Ele sim dá sentido a todas minhas relações e as transforma em oferta de amor e para o amor. Um Celibatário é alguém que Deus escolhe para dar seu Filho como Esposo, pois, em nosso escrito diz que “Deus mesmo mostrará a pessoa”. Sou feliz e muito grata a Deus que com grande amor me escolheu para amá-lO incondicionalmente em cada homem e mulher deste mundo. Obrigada, Senhor, por me teres escolhido!

 

 

Mônica Cristina Vital dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *