Formação

16 pontos importantes sobre a cruz de Cristo

Se não houvesse a cruz não teríamos sido declarados livres.

O texto lido no Ofício das Leituras, na Festa da Exaltação da Santa Cruz, tirado dos sermões de Santo André de Creta – bispo – nos permite entrar no sentido profundo do enraizamento de tal devoção. Santo André de Creta descreve 16 pontos sobre a cruz:

  1. Celebrar a cruz é repelir as trevas e voltar à luz;
  2. Celebrar a cruz é buscar obter o céu;
  3. Possuir a cruz é possuir um tesouro;
  4. Tesouro entre todos os bens pelo conteúdo e pela fama da cruz;
  5. Neste tesouro reside nossa salvação;
  6. Se não houvesse a cruz Cristo não seria crucificado (…) se a vida não tivesse sido cravada não brotariam sangue e água que lavam o mundo;
  7. Se não houvesse a cruz não teríamos sido declarados livres;
  8. Se não houvesse a cruz a morte não teria sido vencida e não teria sido derrotado o inferno;
  9. Grande e preciosa é a cruz;
  10. Grande sim, grandes bens se tornaram realidade;
  11. Preciosa porque é paixão e vitória de Deus;
  12. Vitória porque o diabo é ferido e com ela a morte vencida;
  13. A cruz arrebenta a prisão dos infernos e se torna comum salvação de todo o mundo;
  14. Cruz glória de Cristo, exaltação de Cristo;
  15. Agora, o Filho do homem é glorificado e nele Deus é glorificado (Jo 13, 31-32); Glória essa alcançada na cruz.
  16. Cruz é exaltação de Cristo: quando eu for exaltado, atrairei então todos a mim (Jo 12, 32).

Origem da Festa

Podemos assim dizer que a festa da cruz tem sua origem no Gólgota, lá onde ela foi plantada. Curioso é que a festa da Exaltação da Santa Cruz foi colocada 40 dias depois da Transfiguração do Senhor. Onde celebramos o luminoso, o gáudio, a felicidade e a alegria. Onde no coração tudo ficou tranquilo, sereno e suave, como expressa Pedro: É bom para nós estarmos aqui. (Anastácio Sinaita, bispo do século VII).

Lembrando ainda de André de Creta que nos afirma que se não houvesse a cruz não teríamos sido declarados livres e ainda que celebrar a cruz é buscar o céu, que ao contemplarmos a cruz possa brotar em nossos corações a tranquilidade, serenidade. E afirmar ainda que é bom para nós estarmos diante da Santa Cruz de Jesus nosso tesouro onde reside nossa salvação.

Jesus na última Ceia deu graças a Deus não só pelas grandes obras do passado, mas deu graças pela exaltação que se realizará mediante a Cruz e a Ressurreição. Jesus aceita sua morte e transforma em um ato de amor. Desde sempre todos os homens esperam em seu coração, de algum modo, uma mudança, uma transformação do mundo (Bento XVI-homilia de encerramento da XX JMJ na Alemanha).

Robson Antônio da Silva, CR


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *