Formação

5 dicas de Moysés Azevedo para crescer na amizade com Deus

O missionário dá dicas de como cultivar o relacionamento de amor com Jesus, destacando a importância da fé.

Para fazer crescer a fé recebida de Deus e da Igreja no Batismo, é necessário cultivar o relacionamento pessoal com Jesus por meio da Palavra, oração, sacramentos, amor fraterno e evangelização. “Deus deseja entrar em comunhão conosco, Deus nos ama tanto que esta comunhão de amor não se retém em si mesma, mas convida os homens a participar da vida ‘intratrinitária’, do Pai, do Filho e do Espírito Santo”, explica Moysés Azevedo, fundador da Comunidade Católica Shalom. O missionário dá dicas de como cultivar esse relacionamento de amor, destacando a importância da fé.

1.       A Palavra de Deus. Jesus é a palavra encarnada, na sua vida, seus atos, Ele é o cume da revelação do rosto de Deus que é amor. Ler a Palavra e rezar com ela, deixando interpelar por tudo o que Deus falar, é uma ótima forma de alimentar a amizade com Senhor.

2.       A oração. Diz Santa Teresa de Jesus que a oração é um trato de amizade com Deus. Nós alimentamos nossa experiência à medida que nos relacionamos com Ele, e a oração é esse relacionamento com Deus. Sabe por que você reza? Para Deus fazer a sua vontade? Não, nós rezamos para que Deus nos transforme e nós façamos a vontade Dele. A oração é alimento e purificação para a alma.

3.       Sacramentos. Principalmente os sacramentos da Reconciliação e Eucaristia. Em cada Eucaristia, nós vamos à cruz com Jesus e somos ressuscitados com Ele.

4.       Amor Fraterno. Pelo amor fraterno, nós vamos encontrando e crescendo na experiência com Cristo. Jesus relaciona o amor cristão à unidade: “dei a glória que tu me deste, a fim de que eles sejam um, assim como nós somos um”, é a oração que Cristo dirige ao Pai, narrada em João 17. Moysés cita ainda o mandamento “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”, para explicar que a medida de amor que Deus nos pede é essa, de perdoar, de dar a vida, de enxergar no outro uma complementariedade, não uma concorrência. O fundador destaca que o sinal que diferencia os cristãos desde a Igreja primitiva é amar como Jesus amou, “amar quem é diferente de mim”, superando todo o distanciamento, fazendo da aproximação uma oportunidade de dar um passo na fé.

5.       Evangelização. Quanto mais nós evangelizamos, mais a nossa fé cresce. “A fé comunicada cresce”. “Evangelizar com caridade, esta é a nossa missão, este é o nosso chamado, esta é a nossa vocação”, concluiu.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *