Formação

‘Abre a boca e fecha os olhos!’

emmir nogueira coluna

Cansei! Cansei de fazer planos de virtude que duram três meses. Cansei de fazer promessas de conversão que não consigo cumprir. Este ano, resolvi fazer diferente. Nada de promessas. Nada de planos. Resolvi pedir. Isso mesmo: pedir ao invés de dar, esperar ao invés de prometer. Pedir, abrir o coração de par em par e esperar tudo a que eu não tenho direito, assim, cara de pau, mesmo, pedindo o que não mereço, esperando o que não conquistei, confiante como quando era menina e meu pai dizia: “Abre a boca e fecha os olhos”. Resolvi pedir a Deus para ser uma Tilma.

Provavelmente, você não sabe o que é uma Tilma. Explico: quando Nossa Senhora apareceu a Juan Diego, deixou sua imagem estampada na roupa dele, lembra? Pois bem, aquela roupa de tecido grosso e rude, nada artístico, chama-se, na língua dele, uma Tilma. Em 1992, a Patty Mansfield, a primeira pessoa a receber o que hoje chamamos o “Batismo no Espírito Santo”, fez a Deus o mesmo pedido que eu fiz este ano. Provavelmente não foi no primeiro dia do ano, mas fez. O pedido que fizemos, com toda a cara de pau, a Deus este ano, foi:

Oh, Senhor Santíssimo, Tu que podes fazer todas as coisas, faze de mim uma Tilma! Para transparecer Teu amor a todas as pessoas do mundo.

Isso mesmo! Não quero menos que transparecer o amor de Deus a todas as pessoas do mundo inteiro e, como isso, para mim é impossível, peço e espero de Deus, que tudo pode.

Tu fizeste a imagem de Tua Mãe Misericordiosa aparecer na túnica de Juan Diego tantos anos atrás. Se aquele tecido tão rude pode atrair a Tua atenção e ser útil ao Teu plano, certamente uma alma desejosa como a minha pode também servir aos Teus propósitos.

Isso mesmo! Cansei de fazer meus planos e chamá-los de planos de Deus. Inverti as coisas: não faço planos e Deus me usa como usou o pano rude da Tilma do Juan Diego. Nada de canseira, nada de desgastes, nada de decepções comigo mesma. Deus faz o que quer, eu desejo, digo sim, e pronto: tudo fica perfeito!

Tira de mim tudo o que possa estragar ou distorcer o trabalho da Tua mão. Que o Teu Espírito Santo me faça limpa e pronta para receber tão grande dom.

Aposto como você pensou em limites, em fraqueza não foi? Pois errou. Não são essas coisas que precisam ser tiradas para que Deus possa nos usar. Pelo contrário! Se as acolhemos com humildade e amor, elas se tornam ajuda formidável para não pecarmos e, assim, acabarmos distorcendo o trabalho da mão de Deus. Não pedi a Deus para não ser limitada – Ele teria que me fazer Deus e, como Deus não é feito, não pedi este absurdo. Tampouco pedi a Deus para não ser fraca – estragaria seu plano perfeito de deixar em mim as fraquezas para que eu prove meu amor por Ele. Não! Não pedi a Deus coisas que são contrárias à verdade, à fé e à contingência humana! Pedi, pelo contrário, aquilo que só o homem pode receber conscientemente de Deus: a confiança e o abandono. Sendo confiante e abandonada, o trabalho da mão de Deus não será distorcido ou estragado. Estarei pronta para receber todos os dons que não mereço! Oh, bendita liberdade!

Imprime em mim a imagem de Tua Mãe, pura e santa. Que seu modo de ser, sua presença, seu amor sejam estampados em mim indelevelmente.

Viu?!? Não disse?!? É o abandono de Maria, a confiança de Maria! É aí que Deus se estampa!
Neste tempo em que a cultura pagã ameaça iludir mais uma vez o Teu povo e destruir a vida humana, faz com que haja um novo milagre de graça.

Como você vê, o milagre é da graça, não dos meus esforços, planos e promessas. Basta dizer “sim” e colaborar. Tão simples! E nós, que costumamos desconfiar do que é simples, fazemos tão complicado!!! Será que a gente pensa que, complicando, a coisa fica mais “importante”?

Envia a Tua Mãe para uma nova evangelização. Sobre o tecido tão áspero de minha vida, desenha este retrato que tanto te agrada… a imagem de Maria… Aquela que abriga e traz Jesus.
Você percebe? Ser uma Tilma não é como uma operação plástica que tem por finalidade somente a beleza. Ser uma Tilma tem duas finalidades: a evangelização (existe Maria sem evangelização? E evangelização sem Maria, existe?) e, como diz Teresinha, “fazer feliz a Deus”, a quem tanto agrada a imagem de Maria.

Que esta mulher tão bela, vestida de sol, viva seu triunfo em mim, esmagando a Serpente, irradiando a Tua misericórdia e levando à fé todos os que a contemplam.

Veja só! Como Teresinha, resolvi querer tudo, pedir tudo: abro a boca e fecho os olhos para que Maria triunfe sobre o mal que existe em mim – e continuará a existir, apesar de meus planos e promessas! Assim, conhecendo o mal que me habita, me abandone de tal forma à ação de Deus por Maria, deseje tanto amar a Deus deixando-me ser amada por Ele, que possa irradiar aos homens não meus belos e virtuosos esforços, mas a misericórdia de Deus, que leva à fé todos os que a vêem estampada na fraca, limitada e infiel, mas desejosa vida de alguém como eu.

Bela, grandiosa alegria! Bela, grandiosa liberdade! Sim! Abro a boca e fecho os olhos! Recebo tudo a que não tenho direito! Recebo gratuitamente, com e como Maria! Meu “sim”, meu desejo concreto, é a única parte que me cabe! Neste ano, Senhor, abro a boca e fecho os olhos! Faze de mim uma Tilma!

PS.: Estou pedindo à Andréa e à equipe da Shalom Maná* que publiquem em algum lugar da revista, na íntegra, a oração da Patti. Quem sabe você se anima e entra na turma dos “sem-planos”, dos “sem-promessas” e passa a gozar da maravilhosa liberdade da confiança e abandono em Deus?

nossa senhora de guadalupeFAZE DE MIM UMA TILMA

Oh, Senhor Santíssimo, Tu que podes fazer todas as coisas,

Faze de mim uma Tilma!

Para transparecer Teu amor a todos os povos do Novo Mundo.
Tu fizeste a imagem de Tua Mãe misericordiosa
aparecer na túnica de Juan Diego tantos anos atrás.
Se aquele tecido tão rude pode atrair
a Tua atenção e ser útil ao Teu plano,
Certamente uma alma desejosa como a minha
pode também servir aos teus propósitos.

Faze de mim uma Tilma!

Tira de mim tudo o que possa estragar ou distorcer
o trabalho da Tua mão.
Que o Teu Espírito Santo me faça limpa e pronta
para receber tão grande dom.
Imprime em mim a imagem de Tua Mãe,
pura e santa.
Que seu jeito de ser, sua presença, seu amor
sejam estampados em mim indelevelmente.

Faze de mim uma Tilma!

Neste tempo em que a cultura pagã
ameaça iludir mais uma vez o teu povo
e destruir a vida humana,
faze com que haja um novo milagre de graça.
Envia a Tua Mãe para uma nova evangelização.
Sobre o tecido tão áspero de minha vida,
desenha este retrato que tanto Te agrada…
a imagem de Maria…
Aquela que abriga e traz Jesus.
Que esta mulher tão bela,
vestida de sol,
viva seu triunfo em mim,
esmagando a Serpente, irradiando a Tua misericórdia
e levando à fé todos os que a contemplam.

Sim, Senhor,
Faze de mim uma Tilma!

Oração composta por Patti Mansfield – outubro 1992 – No Quinto Centenário da Evangelização do Novo Mundo

 

Maria Emmir Oquendo Nogueira

Cofundadora da Comunidade Católica Shalom

em “Entrelinhas” da Revista Shalom Maná
TT @emmiroquendo
Facebook/ mariaemmirnogueira
Coluna da Emmir – www.comshalom.org

 

Fonte: Revista Shalom Maná (Formação março/2008)


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Cara Emmir,
    vou buscar o mesmo para o meu 2014.
    Nossa Senhora, que é nossa mãe, há de nos ajudar.
    Parabéns! Texto brilhante!!
    Vejo o Espírito Santo em suas palavras.

  2. Eu posso dizer que já vi Nossa Senhora, apresentando o menino jesus no templo. Foi aqui mesmo na Diaconia, era a Emir, no dia do seu aniversário, vindo ao nosso encontro, com o seu sorriso acolhedor, enquanto nos abraçava era como se colocasse o menino Deus em nosso colo. Eu comenteicom as pessoas que estavam ao meu redor, e até enviei uma mensagem para minha formadora.

  3. Não tenho coragem de dizer: Que texto bonito! Mas posso dizer: Que texto profundo! E tenho muito que aprender com você! Essa é a verdade! Shalom!!!