Notícias

AGO 2019: Consolidação da primazia dos jovens

O que dizer sobre a participação dos jovens na Assembleia Geral Ordinária (AGO) de uma instituição onde eles são a primazia? Com a palavra, um destes jovens: Rafael Lima de Almeida, conhecido como “Gota”.

Rafael “Gota” tem 28 anos, é natural de Brasília – DF. Casado há apenas dois meses com Adriana, é um dos muitos jovens da Assembleia Geral Ordinária (AGO) da Comunidade Shalom que acontece a cada seis anos com o objetivo de definir as diretrizes do próximo sexênio e eleger seu novo Conselho Geral.

Consolidação da primazia dos jovens

“Em 2013 eu era vocacionado à Comunidade e lembro que a gente participou de uma mobilização de intercessão pela Assembleia Geral daquele ano. Estávamos implantando a adoração perpétua na missão (Brasília) e lembro da gente rezando pela eleição do Conselho Geral. Estar agora participando da Assembleia neste ano é incrível, jamais imaginei!

Aqui na Assembleia tenho crescido muito no conhecimento do Carisma, na mentalidade do fundador e com a vida dos irmãos. Acho que posso contribuir um pouco com essa experiência que Deus tem providenciado entre os jovens. Deus me deu o privilégio de trabalhar sete anos no Projeto Juventude para Jesus (PJJ) e, ao longo desses anos, a maior parte dentro do pastoreio. Trago um pouco dos nossos anseios como juventude, os desafios e as bênçãos.

Acredito que uma das grandes graças destes últimos seis anos foi a consolidação da primazia dos jovens, mas também o crescimento no ingresso de jovens na Comunidade e o protagonismo dos jovens em todos os setores”.

O encontro com a verdade

“Eu tinha 21 anos. Meu Seminário de Vida no Espírito Santo aconteceu no dia primeiro de abril. Lembro muito bem porque foi o dia da mentira, o dia em que eu encontrei com a Verdade. Isso ficou muito marcado dentro da minha história. Foi quando ingressei na Obra Shalom em Brasília.

Em 2013, tive a oportunidade de ser “Jovem em Missão” no Governo Geral, quando trabalhei em vista da JMJ. Em seguida, terminei meu processo vocacional em Brasília, me formei e fui me consolidando dentro do Carisma como Comunidade de Aliança. Foram todas experiências muito importantes pra mim.

Acho que essa experiência de ir em missão é algo que todos nós da Comunidade de Aliança deveríamos fazer, seja como família, como jovem. Alguns não tem o privilégio de poder passar muito tempo, mas uma missão de quinze dias, ou por ocasião de um evento como o Renascer, por exemplo, é incomparável. A oportunidade de tocar nessa dimensão missionária de uma maneira mais concreta, saindo do local onde estamos e indo para um outro povo, um povo diferente”.

O apelido

“Quando eu tinha 12 anos, fui com um casaco branco muito grande para me vacinar e quando eu saí as outras crianças gritaram ‘Meu Deus, olha o Zé Gotinha’… Desde então, tenho esse apelido!”

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *