Formação

Aos noivos

A vocês, noivos,
que têm coragem de testemunhar, com seu noivado, que acreditam que o amor é risco, mas é também compromisso;
que acolhem o risco de amar na certeza de que o amor é mais forte do que a morte;
que abraçam um período de preparação pela reflexão, pela escuta da vontade de Deus e pela busca da verdade.
A vocês, noivos,
que têm a coragem de testemunhar que noivado não é coisa do passado, não senhor;
que investem, maduramente, em seu futuro, dando-se este período de relacionamento mais intenso e veraz;
que usam a aliança não como um símbolo de uma instituição falida, mas como o sinal de uma esperança eterna.
A vocês, noivos,
mais preocupados com o amor do que com a festa;
com a partilha que com o fraque e vestido;
com o estar com os amigos do que com a comida exótica;
com a graça do sacramento que com a cerimônia e as flores;
A vocês, noivos,
decididos a guardar a castidade mesmo sabendo que “falta pouco tempo”,
decididos a guardar-se um para o outro em corpo e alma – e, como sabem, os dois são inseparáveis, onde um vai, o outro vai também;
decididos a fundamentar o casamento de vocês não em um relacionamento animal de quem “não agüenta mais” mas em um relacionamento humano e espiritual de quem vê o ato conjugal como a consumação e sinal de um amor eterno.
A vocês, noivos,
que não caem no cinismo de que o amor é eterno enquanto dura, mas crêem que é o amor que faz as coisas e acontecimentos serem eternos, e não vice-versa;
que optaram que o amor, sim, é para sempre, pois nunca se cansa de amar;
que crêem no que diz João da Cruz quando afirma que o “amor não cansa e nem se cansa”;
que não têm medo de que o outro “mude” depois do casamento, mas que o ama em sua mudança de cada dia, sinal de crescimento e maturação.
A vocês, noivos,
lúcidos o suficiente para não acreditarem no cor de rosa dos contos de fada;
livres o suficiente para não se deixarem influenciar pela mídia que veicula o hedonismo;
responsáveis o suficiente para saberem que a felicidade depende do renovado ato de vontade de decidir sempre amar;
maduros o suficiente para dialogarem, dialogarem, dialogarem, dialogarem sempre;
A vocês, noivos,
que nem pensam em dizer a frase egoísta e irresponsável: “Se não der certo, separa e parte prá outra….”;
que nem cogitam em desistir um do outro venha o que vier;
que estão dispostos a ser bondosos e pacientes, amantes da verdade e da justiça;
dispostos a tudo crer, tudo esperar e tudo suportar em relação ao outro e a todos os homens;
A vocês, noivos,
dispostos a se abrirem à vida conforme ensina a sábia Igreja;
intransigentes quanto a deixar o egoísmo nortear a vida de vocês;
desejosos a se abrirem ao Cristo que se esconde no pobre, no vizinho solitário, na criança abandonada;
confiantes de vencerem, juntos, como um só, os desafios que vierem;
criativos para contribuírem como puderem com o progresso da humanidade;
indispostos a se isolarem, ilhados em um mundinho pequeno;
A vocês, noivos,
ansiosos por verem os rostinhos dos filhos e criá-los para o amor;
dispostos a criarem filhos livres, autônomos, seguros e maduros através do exercício firme, prudente e caridoso de sua autoridade paterna;
sábios o suficiente para não lhes dar tudo o que quiserem, na hora que quiserem, do jeito que quiserem, achando que isso é amor;
sensatos bastante para reservar tempo para vocês dois e tempo para eles, ainda que não fiquem tão ricos, famosos e preparados quanto o mundo exige de vocês;
A vocês, noivos,
generosos o suficiente para tirar do próprio tempo a fim de anunciar Jesus aos que não o conhecem;
para reservar espaço em seu coração para ouvir e aconselhar, orientar e educar os que não encontram quem faça isso, ainda que sejam pessoas indesejáveis ou não importantes;
A vocês, noivos,
que querem amar a Deus acima de tudo e de todos e, por isso, desejam amar a tudo e a todos;
que querem amar a Deus acima daquele que será seu esposo ou esposa e por isso o ama enormemente,
pessoalmente,
insubstituivelmente,
fielmente,
exclusivamente,
fecundamente,
ternamente,
alegremente;
A vocês, noivos,
parabéns! Vocês são o motivo de nossa esperança.

Maria Emmir Oquendo Nogueira


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *