Encontro com o Ressuscitado

O itinerário espiritual da Comunidade Católica Shalom, conhecido no mundo inteiro como Caminho da Paz, completa uma década em setembro de 2019. Por meio desse percurso formativo, muitos homens, mulheres, jovens e famílias tiveram um encontro com Jesus Cristo Ressuscitado.

Para comemorar essa data tão importante para a Vocação Shalom, foi realizado o Congresso Nacional do Caminho da Paz em junho deste ano em Fortaleza - CE. Mas não para por aí! No mês de setembro, as missões da Comunidade realizam a Semana do Caminho da Paz com o objetivo de celebrar ainda mais essa via aberta por Deus.

Como surgiu o Caminho da Paz?

Gabriella Dias, assistente apostólica da Comunidade Católica Shalom, partilha sobre como surgiu o Caminho da Paz, itinerário espiritual oferecido a todos que ingressam nos grupos de oração Shalom espalhados pelo mundo inteiro. De acordo com a consagrada, o processo formativo foi inspirado por Deus e sistematizado por pessoas que ao longo do tempo tiveram a oportunidade de vivenciá-lo.

“Assim como todos os elementos do Carisma ou tudo que aconteceu na Comunidade Shalom, não foi alguém que planejou ou idealizou e começou a executar. Não! Tudo começou com a inspiração de Deus! Deus foi inspirando e foi formando, mostrando como Ele queria que nós nos organizássemos”, explica a missionária.

Depois do Seminário de Vida do Espírito Santo, sentiu-se a necessidade de oferecer aos participantes um caminho de crescimento e aprofundamento na amizade com Deus.

“Com o passar do tempo, nós percebemos que isso era um Caminho de Paz, era um caminho de santificação, e o que nós fizemos foi há 10 anos sistematizar aquilo que Deus estava nos dando: o grupo de oração como o aprofundamento da experiência de Deus”, relata Gabriella.

Formação para a vida

“Não é só um caminho de formação intelectual, mas é um processo formativo que plasma a vida, lança na eternidade”, explica Gabriella Dias, assistente apostólica. A missionária testemunha que foi alcançada pela graça que é o Caminho da Paz antes mesmo dele ser sistematizado. Ela ainda destaca que, nos diferentes lugares em que a Vocação Shalom está presente, os participantes vivem o mesmo itinerário adaptado para a língua e cultura de cada região.

Aos que são responsáveis por favorecer a vivência do Caminho da Paz, Gabriella pede que sirvam com gratidão aqueles que estão começando a trilhar esse percurso formativo. “Aqueles que beberam do Caminho da Paz possam ajudar outros a beberem também dessa graça. Aqueles que são chamados a servir outros por meio do ministério do pastoreio devem fazer isso com gratidão”.

Fases do Caminho da Paz

O itinerário “Caminho da Paz” pressupõe uma experiência pessoal com Cristo Ressuscitado, sem a qual não há crescimento. Essa experiência pode acontecer de várias formas. Na Obra Shalom, ela ocorre de maneira especial durante o Seminário de Vida no Espírito Santo. A partir desse momento inicia-se o Caminho da Paz, que compreende cinco fases: Kerigma, Filoteia, Metanoia, Koinonia e Martiria.

    • Kerigma

      Do grego “κήρυγμα”, anúncio, ordem, pregação do Evangelho. Tem o objetivo de aprofundar a experiência com Jesus Ressuscitado através do anúncio do Amor de Deus e fomentar o uso dos Carismas do Espírito Santo. Na fase Kerigma, a pessoa é inserida em um processo de conhecimento de Deus próximo e amoroso e, a partir disso, mergulha em seus dons, oferecidos abundantemente. É incentivada também a testemunhar o Amor capaz de saciar as aspirações do coração humano.

      Ícone da Fase: Pentecostes

    • Filoteia

      Do grego “Φιλó-θεος”, amigo de Deus, piedoso. Essa fase visa ao amadurecimento espiritual. As intensas formações e o tempo de oração mais extenso favorecm o desparecimento de possíveis enganos na oração, incentivando a vida sacramental, a devoção mariana e o louvor. Nessa fase, com o auxílio do coordenador do grupo de oração, é feito o discernimento do serviço em um ministério. No apostolado, deve transbordar a experiência de amizade e intimidade com Deus.

      Ícone da Fase: Discípulo Amado

       

       

    • Metanoia

      Do grego “μετά-νοια”, arrependimento, penitência. O objetivo dessa fase é promover uma conversão verdadeira a Cristo através da decisão livre e pessoal. A pessoa que opta por essa mudança de mentalidade deve abraçar os desafios decorrentes da vivência do Evangelho. Pode ser chamada de “segunda conversão”, mais madura, consciente e decidida pelo caminho de Cristo. “Se alguém me quer seguir, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mc 8,34).

      Ícone da Fase: Tomé

    • Koinonia

      Do grego “Κοινωνία”, comunhão. A conversão transborda na vida fraterna, já que os discípulos de Cristo são reconhecidos por conta do amor. “Sem dúvida nenhuma, este é o único Caminho da Paz. Viver uma vida voltada para Deus e para os outros” (Carta à Comunidade). O objetivo dessa fase é promover o amor ao próximo através de um processo intenso de conversão e cura interior.

      Ícone da Fase: Santíssima Trindade

       

       

    •  Martiria

      Do grego “μαρτύριο”, testemunha. O objetivo dessa fase é formar autênticas testemunhas de Cristo e desenvolver o espírito missionário. A resposta de quem trilha a fase ao sofrimento da humanidade deve ser a oferta da própria vida. Apresenta, através da vida dos santos, um caminho autêntico de seguimento de Jesus Cristo.

      Ícone da Fase: Cruz de São Damião

     

 

Rezando com a Palavra

Lectio Divina é um exercício de escuta pessoal da Palavra de Deus. Funciona como uma escada de quatro degraus espirituais: Leitura, Meditação, Oração, Contemplação. Sendo que os degraus são mais para a compreensão, pois o Senhor, na liberdade do seu Espírito, pode elevar à oração e à contemplação no momento que lhe aprouver. É preciso, portanto, estar aberto à ação do Espírito Santo: “Buscai na leitura e encontrareis na meditação; batei pela oração e encontrareis pela contemplação” (Monge Guido II, Idade média).

Saiba mais sobre Lectio Divina

Clique na fase e conheça os estudos bíblicos

Kerigma | Filoteia | Metanoia | Koinonia | Martiria

O Pastoreio Shalom

O acompanhamento das pessoas que começavam a participar dos grupos de oração e das células comunitárias surgiu de forma muito natural nos primeiros anos da Vocação. Emmir Nogueira, cofundadora da Comunidade Católica Shalom, partilha sobre a história do pastoreio no Carisma e destaca que ainda hoje se considera uma discípula do fundador, Moysés Azevedo.

No Shalom, quem coordena um Grupo de Oração tem a missão de conduzir ovelhas para o Bom Pastor, que é Jesus.

No início, o pastoreio na Comunidade era uma obviedade, pois, para os primeiros coordenadores de grupo de oração, era muito claro que a evangelização não terminava quando a pessoa iniciava uma vida comunitária mais intensa no grupo. Pelo contrário, o compromisso e o cuidado aumentavam, pois agora ela precisava de ajuda para dar passos firmes no Caminho da Paz. Com o tempo, as circunstâncias exigiram uma descrição mais detalhada da forma de pastorear Shalom. Esse modelo sempre foi baseado na maneira de Jesus ensinar seus discípulos.

“Eu era discípula do Moysés, e sou até hoje”, destaca Emmir. O método do fundador é o discipulado. No começo, os primeiros membros foram por ele formados e, a partir da experiência adquirida, passaram a discipular aqueles que Deus juntava a eles. “O nosso Carisma traz em si essa dimensão do discipulado”, comenta a cofundadora. Em outras palavras, pastorear é discipular e esse movimento vai muito além de passar um simples conteúdo.

O que é ser pastor?

10 dicas sobre grupo de oração

O livro compila os principais pontos para bem conduzir o grupo de oração, segundo a experiência da Comunidade Católica Shalom. São dez temas: a gênese do grupo de oração no Shalom, a intimidade com Deus, o louvor e oração comunitária, a formação, o acompanhamento pessoal, o serviço, a comunhão de bens, a vida fraterna, a vida carismática e o perfil do coordenador.

Adquira já o seu livro

Congresso Nacional

Representantes das missões e das obras de difusão da Comunidade Católica Shalom pelo Brasil marcaram presença no Congresso Nacional do Caminho da Paz. O evento contou com 1400 participantes e teve como objetivo celebrar os 10 anos do itinerário formativo que tem mudado vidas no mundo inteiro. Pregações de Moysés Azevedo, Gabriella Dias e Padre Silvio Scopel compuseram a programação formativa do encontro. Além disso, os pastores participaram de adoração, santa missa e laudes. Marcos Fábio, membro da organização, destaca que Deus superou as expectativas.

O missionário espera que os pastores partilhem tudo aquilo que ouviram, viram e viveram no evento, especialmente aquilo que Moysés Azevedo partilhou sobre o Caminho da Paz, que tem mais de 10 anos porque nasceu com a Vocação Shalom. Para isso, o livro  Dez dicas sobre grupo de oração, lançado no evento, é um das formas de transbordar essa experiência. Alguns dos temas do livro foram abordados durante o congresso, entre eles, a missão do pastor, o grupo de oração, o itinerário do Caminho da Paz.

Testemunhos

“Tudo que foi falado solidifica ainda mais o nosso caminho”, partilha Ricardo de Lima, pastor de grupo de casais. Já o jovem Pedro Henrique Mesquita afirma que o desejo de evangelizar mais, ir além, foi algo que chamou sua atenção. Comentando a pregação de Moysés, o pastor afirma que é precisa vencer as próprias limitações para ir ao encontro e anunciar Nosso Senhor.

Marília Farias, consagrada da Comunidade de Vida, levará para a sua missão a graça de atualizar o povo no itinerário. Ela veio de São Luís – MA e ressalta que testemunhará na sua terra a alegria de viver a unidade com o Carisma em qualquer lugar no mundo por meio do Caminho da Paz. Amadurecer na missão que Deus a confia. É isso que Mirela Rodrigues transbordará na missão de Juazeiro do Norte – CE. O desejo da jovem é transbordar na vida das ovelhas tudo o que experimentou no congresso.

Mais notícias sobre o evento

Abertura do Congresso Nacional do Caminho da Paz

Caminho da Paz: Louvor e formação na manhã do primeiro dia de congresso

O Caminho da Paz é o itinerário que Deus nos deu como Shalom

Moysés Azevedo: Caminho da Paz é um itinerário orante e evangelizador

Um presente da Comunidade para os pastores da Obra Shalom

Qual a missão de um pastor de grupo de oração?

Clayton Coelho tem mais de 20 anos de pastoreio Shalom

Gabriella: O grupo de oração nos tira do deserto espiritual

Para você o que é ser pastor?


EXPEDIENTE

COMUNIDADE CATÓLICA SHALOM
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
PORTAL COMSHALOM

Produção de Conteúdo e Layout de Página: Jonas Viana | Imagens: Camila Oka, Emanoel Freitas, Karen Favacho e arquivo Comunidade Católica Shalom.