Shalom

Capela do Cest é inaugurada

Com benção e primeira celebração nesta terça-feira, Cest ganha Capela da Ressurreição.

O segundo dia do Retiro de Autoridades Shalom teve como ponto alto a inauguração da capela do Cest (Centro de Espiritualidade Santa Teresa), local onde se realizam vários retiros e as reciclagens da Comunidade, em Fortaleza.

A Capela da Ressurreição é rica em significados. O átrio (entrada), espaço de transição entre o profano e o sagrado, tem seu caminho central abraçado por duas estruturas que fazem o visitante passar pela Cruz, como informa o memorial da capela, texto “pintado” em pedra no jardim do templo.

As três portas de acesso fazem alusão à Santíssima Trindade e seguem a forma de união entre um quadrilátero e um arco perfeito, os quais simbolizam o encontro do humano com o divino.

A porta central separa um caminho de pedras vermelhas (do lado de fora) e um labirinto (do lado interno) que representa a vida de cada um de nós, trilhada com paciência pela graça, e conduz ao centro do espaço sagrado: o altar. Conduzidos pelo fio vermelho do labirinto que nos remete à graça, à Mãe de Deus, medianeira de todas as graças, e ao martírio, temos nossas vestes alvejadas no sangue do Cordeiro (Ap 14b) que nos tornam puros como o branco da pedra do altar.

O interior da nave é revestido de tijolos cor de barro, remetendo à nossa criação e lembrando que nossa vida é edificada com atos de virtudes que preparados pelos irmãos constroem a Igreja de Cristo.

Seis janelas em formato de arcos revelam um jardim que, fechado pela desobediência de Adão, é reaberto pela obediência no novo Adão, Cristo Jesus.

O ícone da Ressurreição é representado pela “Descida à mansão dos mortos”, que é o mistério da capela. O ícone da Mãe de Deus está do lado do sacrário, pois ela nos conduz nos caminhos do Espírito do Ressuscitado que passou pela Cruz.

A primeira missa da capela foi presidida por padre Sílvio Scopel, delegado pelo arcebispo de Fortaleza, Dom José Antônio Tosi, para abençoar a capela, o altar e o ambão. Em sua homilia, acerca do Evangelho sobre a cura do homem da mão seca, padre Sílvio destacou que o Senhor nos traz ao centro do templo divino para nos curar.

O fundador da Comunidade Shalom, Moysés Azevedo, destacou que muitas graças particulares serão derramadas sobre os que passarão pela capela. Ele agradeceu a todos os envolvidos na construção. “Que o Senhor alargue nossos corações para nos dar grandes graças”, disse.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *