Notícias

Bispo de Brasília agradece serviço de evangelização realizado pelas novas comunidades

O arcebispo Dom Sergio da Rocha aproveitou a ocasião para agradecer o serviço de evangelização que os movimentos e novas comunidades, reunidos no templo, fazem em Brasília.

Neste último domingo do tempo comum (24/11), a Comunidade Católica Shalom participou da missa na Catedral de Brasília presidida por Dom Sergio da Rocha, arcebispo da capital federal. Em unidade com a Igreja local, no Jubileu das Novas Comunidades e Movimentos da Arquidiocese, o Shalom celebrou a Solenidade de Cristo Rei do Universo.

A celebração aconteceu no mesmo dia em que a Igreja no Brasil comemora o Dia Nacional do Leigo. O arcebispo aproveitou a ocasião para agradecer o serviço de evangelização que os movimentos e novas comunidades, reunidos no templo, fazem em Brasília.

“Agradecemos muito aos movimentos eclesiais de Brasília. Precisamos dar o testemunho do reinado de Cristo em cada movimento, na vida de nossa Arquidiocese nestes 60 anos, porque cremos n’Ele e procuramos viver realmente a Sua Palavra”.

Sobre a solenidade de Cristo Rei, Dom Sergio enfatizou a necessidade do testemunho dos fiéis leigos guiados por Cristo Rei. “Vamos imitar Jesus vivendo na simplicidade, na humildade, no amor ao próximo. Jesus é um rei que nos ama a ponto de dar a vida. É um rei coroado de espinhos, que tem como trono a própria cruz. É o Senhor Ressuscitado que venceu a morte”.

A Solenidade de Cristo Rei

A Solenidade de Cristo Rei foi instituída em 1925 pelo Papa Pio XI por meio da encíclica Quas Primas. O período pós Primeira Guerra Mundial compreendia um forte crescimento do comunismo na Rússia, do ateísmo e do secularismo. Percebendo as grandes forças que ameaçavam a fé, Pio XI reforçou com a festa a missão dos cristãos.

“Se todo o poder foi dado ao Senhor Jesus, no céu e na terra, se os homens, resgatados pelo seu sangue preciosíssimo, se tornam, com novo título, súditos de seu império, se, finalmente, este poder abraça a natureza humana em seu conjunto, é claro que nenhuma de nossas faculdades se pode subtrair a essa realeza. É mister, pois, que reine em nossas inteligências: com plena submissão, com adesão firme e constante, devemos crer as verdades reveladas e os ensinos de Cristo. É mister que reine em nossas vontades: devemos observar as leis e os mandamentos de Deus. É mister que reine em nossos corações: devemos mortificar nossos afetos naturais, e amar a Deus sobre todas as coisas” (Quas Primas, 34) 

O dia em que a solenidade foi festejada pela primeira vez coincidiu com o Halloween de 1926 – foi um domingo, 31 de outubro. Em 1969, o Papa Paulo VI revisou a festa: deu a ela o nome completo de Cristo Rei do Universo e a transferiu para o último domingo do ano litúrgico. 

Cristo é Rei de todos

Nos temos  graça de celebrar o jubileu dos leigos e leigada da arquidiocese no dia em toda a igreja celebra a solenidade de Cristo Rei do universo. Nós bendizemos a Deus por esta ocasião de graça. Somos convidados nessa Eucaristia a voltar o nosso olhar e coração para Jesus reconhecendo nele o Rei do Universo, o Senhor da vida de cada um de nos e da humanidade.

A celebração de hoje nos recorda que a realeza de Cristo se estende a todos e do universo. Cristo é Rei de todos. É muito importante esperar a fé naquele que é o Senhor. É importante provocar esse reconhecimento de que Cristo é o Senhor de cada um de nós, da nossa Igreja, do nosso povo.

Por Lilian da Paz

 

Siga Shalom Brasília

 

 

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *