Shalom

Confira na íntegra a homilia de Dom Rino Fisichella na abertura da Convenção Shalom

Na tarde deste domingo, 9, Monsenhor Rino Fisichella,  Presidente do Pontifício Conselho para uma Promoção da Nova Evangelização, presidida uma missa de abertura da Convenção Shalom 35 anos, na Arquibasílica de São João de Latrão. 

Confira na íntegra a homilia feita pelo Monsenhor: 

Caros amigos da Comunidade Shalom,

Bem-vindos a Roma. É uma alegria acolhida toda uma comunidade na cidade onde Pedro e Paulo fundaram a Igreja e deram, com seu martírio, testemunho em fé em Jesus Ressuscitado.

Vós escolhas vir aqui, à sede do Sucessor de Pedro, para festejar os trinta e cinco anos da vossa fundação. O Senhor iluminou primeiramente a Moysés, e com ele a Maria Emmir, e depois, nestes anos, singularmente, cada um de vós, para formar uma comunidade de pessoas com o desejo de viver sem comunhão como uma verdadeira família, e ser no mundo sinal concreto do amor de Cristo. A vossa família progressivamente cresceu. Da pequena casa do Shalom da Paz , não é o mundo do mundo, mas não é um mundo, mas não é um mundo; Ocidente até o extremo Oriente, aonde fostes enviados, para ser novos evangelizadores. Chamados a levar, um quantos encontrais não vosso caminho, o anúncio Evangelho que salva.

A vossa fé, o vosso entusiasmo, e vossa criatividade em encontrar como linguagens e instrumentos adequados para uma nova evangelização, são uma força que você quer entrar no coração de tantos jovens que esperam de vós ou testemunho de como Jesus ama.

Anunciar o Evangelho não é só uma alegria com uma qual, de modo particular, vós dais testemunho; é também uma responsabilidade. Quem é chamado de ser discípulo do Senhor sabe que é missionário é algo que pertence como um dom particular, sabe o que não pode delegá-lo a ninguém mais, porque o Senhor te chamou e respondeu respondendo com tudo o que és. Não podes inventar nenhum álibi, porque o amor com o qual Ele vem ao encontro e é tão grande, tão incrível, tão novo e nunca experimentado antes que transformou. Sim, quem é chamado de anunciante ou Evangelho e capaz de uma grande renúncia por si mesmo, porque tocou com a própria mão ao ser amado por Deus.

A palavra de Jesus no Evangelho deste domingo vem iluminar o sentido da nossa escolha, eo motivo da nossa presença aqui em Roma. “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e eu segui.” O verdadeiro discípulo não é que você fala, mas que você vive da mesma vida do mestre.Ter encontrado Cristo na nossa vida, equivale a ter compreendido o sentido da nossa existência; porque o Filho de Deus te olhou e fixou seu olhar em ti como ninguém antes. Podes ter tremido de espanto por este chamado, mas uma alegria do encontro com uma capacidade de superar tudo. Mas deves renunciar. E so na renúncia você está devolvido. Deixo algo porque me torno livre e crespo na fé naquele que “me amou e se entregou a si mesmo por mim” (cfr Gal 2,20). Você está procurando por um amigo ou outro, por favor, clique aqui. Leia mais sobre o evangelista contou logo depois desta passagem: Pedro, Tiago e João são convidados por Jesus a subir o monte onde ele é transfigurado. A via do discipulado e às vezes difícil, é como subir um alto monte, mas o que nos espera é contemplar Cristo e sentir o desejo de permanecer semper com ele.

A experiência do Profeta Jeremias, que escutamos na primeira leitura, pode em algum momento da vida ser uma nossa própria experiência. “Seduziste-me, Senhor e eu me laisseri seduzir”. É assim. Quando Jesus chama, seduz, porque a sua voz é aquela de quem ama e ninguém. É uma sedução que indica uma estrada a seguir, mesmo se és jovem como profeta e te achas incapaz de falar. Vocês lembram de como Deus entra na vida de Jeremias? “Antes de você não é nenhum material, eu sou conhecido, antes que você tenha uma luz, eu te consagrei; eu tetablci profeta das nasções.” Respondi: “Ai de mim, Senhor Deus! Eu não sei falar, porque sou jovem. “Mas o Senhor me disse:” Não digas: ‘Sou jovem’. Você está sempre informado sobre o que quer que seja. Não é um problema com o que você quer para o proteger “… O Senhor é uma mão, tocou minha boca e eu disse: “Eis que coloco minhas palavras em tua boca”.Shalom é uma comunidade jovem e composta de jovens. Ninguém diga, porém, “sou jovem” como impedimento para anunciar radicalmente o Evangelho. Não tenhas medo, pois Deus tocou os teus lábios, Cristo entrou na tua vida, o Espírito Santo te protege com a sua presença. Tu deves apenas ir; Deves abandonar-te ao Espírito que te conduz aonde Ele quer; deves deixar-te amar sem opor resistência.

O entusiasmo de ter sido escolhido e enviados, muitas vezes se confronta como dificuldades e anúncios de Evangelho comporta. Sentimos o peso sobre nós; percebemos nossa pequenez ea grandeza do Evangelho; Observações das contradições e do quão desafiante é uma coerência. Pode acontecer, como ao profeta, de ceder à tentação de querer deixar tudo. O mundo, por sua vez, propõe uma vida mais fácil e aparentemente mais feliz; Os outros são muitas vezes por maioria dos usuários, porque são menos conscientes e não parecem ter tantos problemas; às vezes pode acontecer que como incompreensões ou como decepções se tornem um impedimento … quantas dificuldades! E ainda assim, uma experiência do primeiro momento em que te sentiste amado ganha força: “Não falarei mais em seu nome … mas não meu coração, como você é um arraigo que eu me esforçava em conter, mas que eu não consegui”. É exatamente assim: quando se ama não se vê mais como dificuldades, mas sozinha busca o bem da pessoa amada, para que seja feliz.

O apóstolo Paulo, na segunda leitura, nos lembrou “em nome da misericórdia”; ou seja, fortes da misericórdia de Deus por nós, de render o “culto espiritual”. O que significa esta estranha expressão? Em parte, ele mesmo a explicou, dizendo que somos chamados a “oferecer nossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”. Como Jesus ofertou a si mesmo como cordeiro pascal, também assim nós somos convidados com toda a nossa existência, sem exceções, a participar deste grande mistério de salvação. O culto “espiritual”, então, é uma escolha pensada, meditada, refletida, rezada… com a qual desejamos viver na comunhão com o Senhor Ressuscitado para ser sinal da sua comunidade em meio ao mundo.

Fiquemos alguns instantes em silêncio. Que a palavra que o Senhor nos dirigiu continue a provocar a nossa mente a refletir, e que o coração se abra à oração. Rezemos com palavras-chave como quais iniciamos esta Santa Eucaristia: “Ó Deus, nosso Pai, suscita nos nós amor por ti, e reaviva a nossa fé, para que cresça em nós o germe do bem e com com auxílio amadureça plenamente”. É assim … Depois de trinta e cinco anos, o caminho está apenas no seu início. O Senhor vos acompanhe com sua própria graça e seu amor para a Comunidade Shalom e cada um de vós.

MISSA DE ABERTURA DA CONVENÇÃO SHALOM 2017

HOMILIA – Mons. Rino Fisichella


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *