Shalom

Halleluya SP traz Aliança VMS, Rap aos moldes Shalom

O Aliança VMS é uma das atrações do Festival Halleluya que acontece neste domingo, 23, em São Paulo.

O coração da galera de São Paulo não aguenta mais esperar. Neste domingo, 23, a cidade que nunca dorme será invadida pela alegria da festa que nunca acaba. O Festival Halleluya acontece no Largo da Batata a partir das 10 horas e promete agitar a maior metrópole do país.

Missionário Shalom, Ana Gabriela e Frei Gilson são algumas das atrações já confirmadas no evento. Já no espaço Beco do Rolê a festa será comandada pela galera do Aliança VMS (Virgem Maria Santíssima), grupo da missão de Santo Amaro, primeiro a apresentar o Rap aos moldes do Carisma Shalom.

Formada em 2014, o VMS tem como principal objetivo viver a vontade de Deus, testemunhando e confiando na intercessão de Maria e doando-se através da música na evangelização dos jovens. Honda, Hudson, Marcelo, Henrique, Nathalia, Thiago, Gisele, Xis, Lukas, Rafael, Rogerio são os nomes que compõem esse time de peso. O comshalom foi bater um papo com essa galera pra conhecer um pouco mais das suas experiências. Confere aí!

Comshalom – Marcelo, essa não é a sua primeira vez no palco do Halleluya. Você já esteve presente em 2015 na edição de Fortaleza, representando a galera do VMS. Como você se sente em estar de volta ao palco do festival e dessa vez em casa, na sua cidade e com seus irmãos ao seu lado?

Marcelo – Ser na nossa casa faz toda a diferença, porque damos mais a nossa cara no evento. Por estar com o nosso grupo e pela sintonia de cada um do VMS. A experiência em Fortaleza com o MSH foi maravilhosa, mas estar no Halleluya com o VMS é um sonho se tornando realidade, o Rap ganhando espaço em um festival católico.

Comshalom – Quais são os desafios em evangelizar por meio do Rap hoje? Existe ainda resistência e preconceito com o gênero?

Marcelo – Hoje o Rap tem ganhado muito espaço, principalmente por explorar novas possibilidades como som acústico, porém ainda é rotulado por ser um som que envolve o social, o questionamento e nos impulsiona a pensar além. Dentro da Igreja, os espaços ainda são poucos, mas seguimos dispostos a fazer esse cenário mudar. As pessoas costumam criar barreiras por não conhecer a essência da arte, o Rap não é diferente.

Comshalom – Dentro do Rap existem vários subgêneros, sendo as mais conhecidas como trap, gangsta e boom bap. Como você definiria o estilo do VMS?

Marcelo – A gente envolve os três gêneros e algumas referências de MPB também, então acreditamos que agrega muito ao nosso som o que possibilita alcançar um público diverso.

Comshalom – Como é levar Cristo por meio do Rap aos jovens? Rap cristão ainda é novidade para este público?

Marcelo – Nosso som surpreende até nós mesmos, porque a receptividade da galera do cenário sempre é muito boa. A galera quando escuta muda a percepção e fica surpreso por ser um som cristão.

Comshalom – Quais são as suas expectativas para o show de vocês no Halleluya?

Marcelo – Será um momento de quebrar paradigmas e da galera conhecer quem é o VMS.

Dança e música

Gisele de Moura é a responsável em expressar por meio da dança a experiência com o Amor de Deus.

Comshalom – O que a dança representa na sua vida?

Gisele – A dança representa sonhar e viver. Sonhar, quando está tudo desabando, desmoronando. E Viver quando “não se existe mais vida”.

Comshalom – Em suas redes você se define como coreógrafa religiosa além de se expressar no meio secular. Como a paixão se transformou em missão?

Gisele – Se transformou em missão, no dia que aceitei a vontade de Deus na minha vida em relação à arte. Há tempos ele me chamava a expor esse dom para TODOS os meios (onde Ele quiser, eu estarei) e sempre achava que era apenas paixão. Até que muitas pessoas falavam que meu dom era a dança, a arte, que deveria viver nela e comecei a “levar a sério” os elogios dos mesmos. E num certo dia, depois de tempos, acordei com a sede de Deus de ser feliz na arte e fui.

Comshalom – Como você conheceu o grupo Aliança VMS e o que significa pra você hoje estar em missão com eles?

Gisele – Conheci o Shalom há tempos. Amo o mesmo desde o primeiro dia em que fui aquela missa carismática e cheia de oração, que me levava para Deus com facilidade. Os membros da Comunidade me ajudaram em muitas situações da minha vida. Com isso já dançava nos musicais e tudo que me chamavam rs. O VMS foi uma paixão a todas as vistas kkkkk. Meu acompanhador informou que existia esse grupo e que era a minha cara rsrs. Realmente, entrei na Aliança VMS e por mim estarei para sempre. Por dançar ritmos seculares, o hip hop, street só agregou nas coreografias que fiz para as músicas e apresentações do VMS. Sempre digo e posto que dançar para o Senhor é MINHA MELHOR DANÇA.

Comshalom – Como você se sente em saber que estará no palco do Halleluya, o maior festival católico da América e ainda no Beco do Rolê, o coração do evento na edição paulista?

Gisele – Me sinto MUITO ansiosa e grata a Deus, fazendo o que sei de melhor e levando isso para geral. Muito feliz também por estar no rolê que nunca acaba.

Beco do Rolê

Honda Silva é beat maker, vocalista e compositor do VMS e explica como vai funcionar o Beco do Rolê, espaço em que durante o festival será possível acompanhar grafiteiros estampando ao vivo a sua arte, participar de campeonatos de dança e skate, além de batalhas de conhecimento.

Honda – No Beco do Rolê, teremos show com Aliança VMS e Dj Hudson Cruz, batalha de dança com b-boys e b-girls com modalidades iniciantes e amador. Campeonato de Skate. As batalhas de Rap serão na modalidade de conhecimento. As inscrições já foram encerradas. Serão 16 Mc´s no confronto sendo que o participante que falar palavrão ou denigrir a imagem do próximo será desclassificado. Isso também foi sabedoria de Deus, porque em relação as batalhas que acontecem no Brasil praticamente 70% delas acontecem em São Paulo e a maioria das batalhas são de sangue.

Comshalom – Como isso funciona?

Honda – Um adversário contra o outro, humilhando e rebaixando o outro mesmo. Por sabedoria de Deus, falta muito aqui em São Paulo batalhas de conhecimento, no Rio de Janeiro até acontecem algumas, porém o número ainda é bastante escasso. Então o mundo está vivendo essas batalhas cada vez mais, mas nós queremos levar um novo modelo: a batalha de Paz. O mundo precisa disso. Têm muitos talentos e dons por aí e precisamos cada vez mais disso. É como dizem: a boca fala daquilo que o coração tá cheio. Então as pessoas precisam de amor, paz, união, solidariedade, temas como esses que serão abordados no evento e escolhidos na hora também.

Comshalom – Quem serão os participantes?

Honda – Jovens a partir de 16 anos, por conta da consciência e maturidade própria dessa idade. Existem batalhas infanto-juvenis, mas optamos por esses jovens por conta da realidade e contexto geral. Por terem mais experiência, os mais velhos vão levar sabedoria e experiência para aqueles que estão começando. Então se eles passam uma mensagem boa, de esperança dentro dessas batalhas de conhecimento, acaba virando referência, e isso acontece dentro do Halleluya. A nossa ideia é virar referência mesmo sabe? Não só dentro da Igreja católica, do mundo cristão, mas para o mundo lá fora também. É possível ser cristão, cantar Rap sem agredir o próximo.

Serviço

O Halleluya tem entrada franca e é aberto para todos os públicos, inclusive as crianças, que podem aproveitar o festival com muita diversão e segurança. Visando a solidariedade, a organização motiva a doação de alimentos não perecíveis, para ajuda às famílias carentes.

Para acompanhar todas as novidades do Festival Halleluya São Paulo, siga o perfil @halleluyasaopaulo no Instagram.

Acompanhe o Aliança VMS nas redes sociais ou entre em contato para conhecer mais sobre esse grupo: Facebook.com/aliancavms ou instagram.com/aliancavms


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *