Shalom

De clergyman e batina, seminaristas se tornam cinegrafistas no Halleluya

“Testa o foco aqui, liga a luz ali, microfone funcionando e play. Está gravando!”

É nesse clima que Leandro Rego e Carlos Ebano, dois seminaristas da cidade do Rio, viveram o 1° dia do Festival Halleluya. Eles pediram uma folguinha no Seminário São José para poderem ajudar na equipe de Comunicação do evento. 

Engana-se quem pensa que a vida de um seminarista é pacata e sem graça. Os meninos de clergyman, de batina e aspirantes a sacerdotes se divertiram na função de cinegrafistas no primeiro dia do festival. 

A história deles com o universo das câmeras já é antiga. Antes de ingressarem no Seminário, ambos já eram apaixonados pelas máquinas fotográficas. O que começou como um hobbie se tornou assunto sério. Hoje, eles fazem parte da Pastoral de Comunicação do Seminário São José.

É a primeira vez que Leandro e Carlos participam do Halleluya e o sorriso escancarado não nega a felicidade por estarem servindo a Deus em uma função que gostam tanto.

“Mesmo antes de descobrirmos a nossa vocação, já dominávamos o audiovisual e poder servir a Deus também através da comunicação só reforça em nós o fato de que Deus não tira nada, Ele apenas acrescenta. Tudo enriquece nosso chamado!”, partilharam. 

No final, eles deixaram ainda um recadinho para os jovens: “Não tenham medo de entregar a vida a Deus, deixe Deus sonhar. Sonhando juntos fazemos Sua vontade”.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *