Notícias

Dom Orani indica como partir de um sim eufórico para um maduro

Durante o primeiro dia de catequese da JMJ 2019 , Dom Orani leva os jovens a refletir sobre os os “Sins” que damos a Deus

Cerca de 400 peregrinos de língua portuguesa estiveram reunidos nesta quarta-feira, 23 de janeiro, na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na cidade do Panamá, para participar do primeiro dia de catequese que ocorre no âmbito da Jornada Mundial da Juventude, no Panamá.

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Orani Tempesta esteve presente com os jovens para refletir sobre o tema: “Eis-me aqui.”

Em sua catequese, Dom Orani, destacou que Maria sempre acompanhou as jornadas, mas que esta é a primeira com um tema Mariano, onde é possível refletir sobre o seu sim e também o sim de São José ao aceitar desposar Maria.

“Em vários momentos da vida dizemos sim: no batismo, no Sacramento da confirmação, quando aceitamos ingressar em uma ordem religiosa ou quando os jovens se decidem pelo sacerdócio. São muitos os “Sins” que damos a Deus, porém se faz necessário permanecer firme nele”,  disse.

O Cardeal recordou que o nosso sim, dado com generosidade supõe dificuldades, mas que devemos nos lembrar dos mártires, pois é nessa hora que se prova o sim dado na alegria e no entusiasmo.

“Este sim na adversidade é sinal de contradição que o mundo não entende”, complementou Dom Orani. E então, propôs uma reflexão aos peregrinos, para que se questionassem: Como foi o meu ” Eis- me aqui”? Qual foi o entusiasmo daquele momento e como tem sido a perseverança nesse sim?

Dom Orani recordou ainda São Bernardo ao falar das dificuldades da vida: “Quando a nossa vida estiver dura, ruim, olha para a estrela do mar que é Maria para saber o caminho a seguir. Assim como o marinheiro olha para a estrela para encontrar o porto, olhemos para Maria para encontrar Jesus.”

O Cardeal indicou ainda aos jovens como fazer um bom discernimento e partir de um sim eufórico para um maduro. Durante a catequese os peregrinos tiveram a oportunidade de receber o sacramento da reconciliação e fazer perguntas  em um momento de partilha.

Após este momento, Dom Orani presidiu a Santa Missa que foi concelebrada pelo arcebispo de Juiz de Fora, Minas Gerais, Dom Gil Antônio Moreira além de sacerdotes brasileiros e africanos.

Jéssica Maia


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *