Igreja

É possível libertar uma pessoa da possessão demoníaca?

Amorth2Entrevista com o Padre Gabriele Amorth, por Stefano Stimamiglio

Padre Gabriele, uma pessoa pode ser libertada sem saber, ou seja, através da oração dos outros?

É possível que a oração de uma comunidade cristã, dos familiares ou amigos prepare o caminho para a plena cura. Mas por experiência, digo que a libertação não acontece contra a vontade da própria pessoa. Sem a contribuição ativa da pessoa, feita de uma intensa vida de fé sustentada pelos sacramentos e pela oração, a libertação não acontece. O risco que vejo no caso de possessão ou outro mal é o de permanecer sozinho, isolado, sem apoio. Ter uma comunidade paroquial, uma comunidade da Renovação Carismática, de um outro movimento, ou amigos que rezam para a sua libertação é verdadeiramente uma graça da qual deve-se glorificar a Deus.

Se uma pessoa não quer ser exorcizada, ou receber uma oração, devemos deixá-la?

Não se pode obrigar alguém a receber um exorcismo, ou uma oração de libertação contra a sua vontade. Frequentemente é o espírito malígno que manipula, algumas vezes de forma invensível, uma pessoa a não querer receber a oração. Após a oração, ou o exorcismo, muitas vezes acontece que a pessoa parece quase “mais consciente”, novamente capaz de possuir suas próprias faculdades voluntárias. É a confirmação que a oração fez efeito, que porém pode ser apenas temporário.

Em qual sentido?

No sentido que a libertação definitiva não aconteceu ainda e que, a qualquer momento, a pessoa pode recair no seu estado apático e negativo. Mas este “momento de consciência” é um bom sinal, o caminho já foi traçado e é preciso somente percorrê-lo.

Existem também pessoas que possam descobrir o mal que aconteceu a elas frequentando um lugar santo? cruz

Acontece sobretudo quando se vai a santuários marianos, onde não é raro realizar libertações, ou quando participa-se de um retiro, procissões ou adorações eucarísticas. Talvez tenha-se vivido um passado um pouco conturbado e, naquela ocasião, o fato se manifesta de maneira mais clara e evidente. É o sinal de que o demônio permaneceu escondido até quando pode, mas diante da potência de Deus precisou se manifestar. Este fato, contrariamente ao que se pode pensar, é um momento de graça, porque somente conhecendo a doença é possível curá-la.

 

Fonte: Aleteia


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *