Institucional

Editora católica lança livro sobre a ética do aborto

Direitos das mulheres, vida humana e a questão da justiça

Edições Loyola leva às livrarias A ética do aborto – Direitos das mulheres, vida humana e a questão da justiça, do professor de filosofia Christopher Kaczor, autor de numerosas publicações sobre questões de ética, filosofia e religião. Composta de nove capítulos, esta obra foi traduzida pelo padre jesuíta Antonio José Maria de Abreu, que é pesquisador do CIAS-Ibrades (Centro de Investigação e Ação Social – Instituto Brasileiro de Desenvolvimento), de Brasília-DF, mestre em Economia pela Universidade de Michigan, licenciado em Teologia pela Universidade de Innsbruck e coordenador de ministérios em meio popular.

O autor, Christopher Kaczor, avalia criticamente os principais fundamentos que negam personalidade ao feto, incluindo a visão dos que defendem não só o aborto, mas também o infanticídio. Além disso, oferece vários fundamentos (não teológicos) para a conclusão de que todo ser humano, principalmente o que está no útero, deve ser respeitado como pessoa.

Esta obra examina ainda situações difíceis tanto para os pró-vida, como o aborto em caso de estupro ou para salvar a vida da mãe, quanto para os defensores do aborto, como em caso de seleção sexual ou diante da posição “pessoalmente contra”, mas publicamente a favor do aborto.

Respondendo aos argumentos dos defensores do aborto, este livro proporciona fundamento bem-arrazoado para a visão de que todo aborto voluntário é moralmente errado e de que médicos e enfermeiras que fazem objeção ao aborto não deveriam ser obrigados a agir contra a própria consciência.

No prefácio da obra, o médico católico afirma: “Nesta obra, estou lidando com a questão da admissibilidade moral, não da legalidade do aborto. A questão da legalidade é extremamente importante; mas para compor um livro de tamanho e escopo manejáveis foquei a ética do aborto. Portanto, quando falo de ‘direitos’ neste livro quero dizer direitos morais, não legais; a não ser que o contexto indique claramente o contrário. Mesmo deixando de lado os pontos legais envolvidos, o tópico é mais complexo do que o bastante para uma obra só. Na verdade, poder-se-ia ver uma obra assim como uma investigação preliminar necessária para enfrentar várias questões legais”.

Fonte: Zenit


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *