Formação

Escolhas de liberdade

Ser livre! Quem não deseja? Quem deseja? Quem vem a ser? A vida é um caminho. Vai-se dando passos e o caminho aparece. É preciso fazer o caminho onde se vai passar

Escolher é preciso. Faz parte da vida. Tantas vezes, situações as mais diversas não permitem uma escolha como se desejaria fazer. Mas, se se fecha uma porta, abre-se outra. Não tem como ficar achando que a vida vai parar. A fila anda. Há uma chance que se cria quando se decide em dar um rumo à própria vida. Entretanto, há tanto no coração do homem que precisa ser purificado, há tanto o que amadurecer e transformar que nunca esta obra pode ser considerada acabada. Uma escolha por mudar e ser melhor, repensar sempre a própria vida e dar rumos mais coerentes e conscientes é um caminho a ser percorrido.

Podem-se percorrer outros, no tipo “deixa a vida me levar, vida leva eu?”. Isso é possível. Mas, viver a reboque das circunstâncias ou dos sentimentos e momentos não é vida. É escravidão. Há muita escravidão hoje em dia. Com certeza, aquelas clássicas nas quais os direitos de escolhas não poucas vezes são tolhidos, arrancados de forma totalitária e desrespeitosas. Mas, há escravidões que estão dentro, lá dentro do coração humano. Essas não são menos terríveis que as outras.

Caminho de liberdade

Ser livre! Quem não deseja? Quem deseja? Quem vem a ser? A vida é um caminho. Vai-se dando passos e o caminho aparece. É preciso fazer o caminho onde se vai passar. Pois bem. Esse trabalho está cheio de desafios: dúvidas, incertezas, fraquezas. A tentação entra em cena porque há um tentador. Uma proposta para o mal que vem disfarçada de bem. Uma realização que se apresenta equivocada, fora do bem. Escolher o bem é escolher o melhor, e o melhor nem sempre é o mais fácil, o mais gratificante. Os desafios que o mal apresenta, em termos de possibilidade de realização, não podem ser vistos como um impedimento para dar passos. São eles que formam, amadurecem, exigem uma decisão livre. E nem sempre há no coração humano liberdade para escolher o bem, em função de tantas coisas, tanto lixo existencial quanto espiritual que se acumulou. Há riscos na tentação. Joga-se fora um caminho de liberdade e felicidade por causa do mal e suas sedutoras propostas.

Escolhas: mal x bem

Vencer-se a si mesmo! Uma meta ousada e necessária. Não basta superar obstáculos e “vencer na vida” só porque se ganhou estabilidade financeira, social, familiar etc. Vencer-se é conquistar-se e ser o que se é chamado a ser. Ter a possibilidade de seguir caminhos errados e fazer escolhas de bem.

Caro Filoteu! Reza e pensa, reflete e programa tua vida. Deus te faça percorrer o caminho mais exigente da felicidade genuína e da paz inquieta. Longe do sossego acomodado e egoísta, seja-te possível avançar neste cultivar-se e cativar-se lúcido, responsável, generoso. E o que vem depois? Vai dando passos que o caminho aparece. Tua história pode ser diferente e, o Senhor te convida a fazer com Ele a diferença que tua vida precisa tanto fazer.

Padre Marcos Chagas

(arquivo originalmente publicado na Revista Shalom Maná)


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *