Shalom

Expedição Missionária de Madagascar: O retrato de uma família Malgaxe

Parece que a dignidade humana foi fortemente roubada, ou nunca apresentada.

É uma casa de apenas um cômodo. Tem um colchão velhinho no chão, várias roupas penduradas em um cordão e as paredes e o teto são feitos de tonéis desmontados (daqueles que se transporta óleos ou grãos). Do lado de fora, supostamente na cozinha, um pequeno fogão improvisado (a base de carvão) e uma panela com arroz a cozinhar.

Não existe mesa. Não só por falta de dinheiro, pois faz parte da cultura local. Diferente do que estamos acostumados a ver e fazer, os moradores dessa casa comem abaixados e com pratos e panelas no chão. A comida é muito simples, tudo a base de arroz e folhas, nada de temperos, pois isso custa caro por aqui.

Esse é o retrato básico de uma família Malgaxe (aquele que nasce em Madagáscar, no Continente Africano). Normalmente nessa casa você encontra apenas filhos, mães e avós; os homens não costumam assumir a paternidade por aqui. Você pode encontrar também, algum tipo de doença (ou várias). O saneamento básico do país não existe, assim cresce as chances de proliferação de vírus e bactérias.

Essas, e outras calamidades, são a realidade desse povo em pleno século XXI. Parece que a dignidade humana foi fortemente roubada, ou nunca apresentada. Não que comer abaixado seja um erro, pois faz parte da cultura Malgaxe, mas existe a possibilidade de descobrirem que há outra forma, há uma maneira diferente e até mais confortável e higiênica.

Quando nos deparamos com a situação de miséria de um país, pode gerar em nós um sentimento de impotência. Uma das soluções parte da educação da consciência de cada um, mesmo sendo um trabalho bem lento, alguns contam com a presença missionária da Comunidade Shalom em Madagascar.

Como eu e você, em nossas incapacidades e limitações, podemos mudar situações como essas? Irmã Dulce nos ensina que devemos amar, pois o amor pode, sim, vencer o egoísmo. Este egoísmo que mora em mim, em você, e em todos aqueles que são indiferentes aos pobres de Deus.

Só amor é capaz de mudar tudo, mas essa mudança começa dentro de nós (longe de todo clichê). Talvez você não possa vir até a África para servir, mas pode se esforçar para amar aquele colega de trabalho tão complicado, pode dividir o alimento, roupas e amor com as pessoas que você conhece e que são cheias de necessidades. São muitas as formas.  O segredo de tudo é ao amor.

Lorena Alencar


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *