Igreja

Francisco inicia novo ciclo de catequeses sobre a Família

audiencia10.12

O Papa Francisco se encontrou nesta manhã de quarta-feira com milhares de fiéis e peregrinos de todas as partes do mundo durante a Audiência Geral na Praça São Pedro. Na sua catequese, proferida em italiano, o Santo Padre recordou inicialmente que na semana passada ele concluiu o ciclo de catequeses dedicado à Igreja. Nesta quarta-feira, portanto, Francisco deu início a uma nova série de catequeses, desta vez centralizada na família; um tema que se insere neste tempo intermédio entre duas Assembleias do Sínodo dedicadas a esta “realidade tão importante”.

Antes de dar início a este importante percurso sobre os diversos aspectos da vida familiar, o Santo Padre voltou seu pensamento à Assembleia sinodal do último mês de outubro que teve como tema “Os desafios pastorais da família no contexto da nova evangelização”.

A transparência do Sínodo

Francisco recordou que durante o Sínodo os meios de comunicação fizeram o seu trabalho pois havia muita expectativa, muita atenção, e agradeceu-lhes porque o fizeram muito bem. E isso foi possível graças à Sala de Imprensa, que todos os dias realizou um “briefing”. E o Papa fez uma constatação:
“Frequentemente, a visão da mídia era um pouco no estilo das crônicas esportivas, ou políticas: falava-se quase sempre de dois times, pró e contra, conservadores e progressistas, etc. Hoje gostaria brevemente de contar o que foi o Sínodo”.

O Papa recordou que pedira aos Padres sinodais para falar com franqueza e coragem e ouvir com humildade. Após o Relatório inicial do Cardeal Erdò – disse Francisco -, houve um momento fundamental, no qual todos os Padres puderam falar e todos ouviram. Um momento de grande liberdade no qual cada um expôs o seu pensamento com parrésia e com confiança. O Papa disse que na base dos discursos estava o “Instrumento de trabalho”, fruto de consultas precedentes de toda a Igreja.

A presença do Papa

“Nenhum discurso colocou em discussão as verdades fundamentais do Sacramento do Matrimônio: a indissolubilidade, a unidade, a fidelidade e a abertura à vida”. Todos os pronunciamentos foram reunidos e assim – disse Francisco – se chegou ao segundo momento, isto é o Relatório após as discussões, também realizado pelo Cardeal Erdò. Era articulado em três pontos: a escuta do contexto e dos desafios da família; o olhar fixo em Cristo e o Evangelho da família; o confronto com as perspectivas pastorais.

Sobre esta primeira proposta, salientou Francisco, realizaram-se as discussões nos grupos, que foi o terceiro momento. Os grupos estavam divididos por línguas: italiano, inglês, espanhol e francês. Cada grupo apresentou depois um relatório e todos os relatórios depois foram publicados.
O quarto momento: uma comissão examinou todas as sugestões que surgiram nos grupos e foi redigido o Relatório final, que manteve o esquema precedente: “escuta da realidade, olhar ao Evangelho e compromisso pastoral”, procurando acolher o fruto das discussões de grupo.

O próximo passo

“Assim foi o desenvolvimento da Assembleia sinodal. Tudo ocorreu “cum Petro e sub Petro”, isto é com a presença do Papa que é a garantia para todos de liberdade e de confiança, e garantia da ortodoxia”.

Enfim, concluiu Francisco, os documentos finais que brotaram do Sínodo são três: a Mensagem final, o Relatório final e o discurso final do Papa.
O Relatório final, que foi o ponto de chegada de toda a reflexão agora será enviado às Conferências Episcopais, que vão discuti-lo em vista da próxima Assembleia, desta vez Ordinária, em outubro de 2015.

“O Sínodo não é um parlamento, mas um espaço protegido para que o Espírito Santo possa agir: não houve confrontos entre facções, mas um confronto entre os Bispos, que ocorreu após um longo trabalho de preparação e que agora prosseguirá em outro trabalho, para o bem das famílias, da Igreja e da sociedade”.

 

Fonte: Rádio Vaticano

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *