Formação

Frei Patrício explica como ler a Palavra de Deus

Quando o alimento espiritual é preparado pelo próprio Deus, aí não podemos recusá-lo.

A Palavra de Deus, fonte de toda a nossa espiritualidade, deve antes de tudo ser assumida com fé, amor e perseverança. Jesus recorda que é preciso “escutar e praticar” a Palavra; não podemos, portanto, ter uma leitura corrida, desatenta e sem prestar o devido amor ao Senhor que nos fala ao nosso coração. Três são as atitudes fundamentais que devem estar dentro de nós quando nos aproximamos do santuário da Palavra de Deus; ela dever ser lida: lenta, atenta e amorosamente.

  1. Lentamente: Não somos acostumados a ler lentamente. Hoje temos quase uma “voracidade compulsiva” em ler muito. Há, poderíamos dizer, um “engordamento artificial” de ideias que não conseguimos digerir. É muito importante na oração evitar essa fome de palavra, ter mais cuidado na escolha do que lemos e ler mais lentamente, quase saboreando palavra por palavra, repartindo as palavras como se fossem uma fruta que queremos saborear e não apenas engolir.

     

  2. Atentamente: Prestar atenção ao que se diz ou se lê. Para Santa Teresa, este é o segredo da verdadeira meditação. É preciso, diz ela, saber o que diz e para quem diz, para que seja verdadeira oração. A mesma pedagogia devemos usar quando queremos compreender o que estamos lendo para poder penetrar no seu sentido. Três perguntas podem ser úteis aqui: “O que diz a Palavra? Para quem é dirigida? O que diz para mim hoje?”. Essa releitura da Palavra é fundamental para, diante dela, não nos portar como espectadores ou visitantes de um museu, mas atualizá-la para a nossa vida.

     

  3. Amorosamente: Ler com amor, como se a Palavra ou texto fosse dirigido tão somente a nós. Essa personalização da Palavra é fundamental para que possamos ser “tocados” pelo espírito do autor que, quando escreveu, tinha uma finalidade: sermos gerados pela Palavra ouvida e meditada. Quando lemos algo com amor, isso produz mais fruto dentro de nós.

Essa forma de leitura é um caminho fácil que todos podemos percorrer, e podemos sentir que o Senhor nos alimenta em um banquete “festivo”. “Todos vós que tendes fome e sede, vinde à nascente”, recorda o profeta Isaías (55,2). O que importa é comer; que a comida seja preparada por nós ou por outro, pouco importa. Mas quando a comida é preparada pelo próprio Deus, aí não podemos recusá-la.

Encontre Estudos Bíblicos

Precisamos de Livros para Rezar


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *