Formação

Frei Patrício: Somos a palavra visível de Deus

Cada dia que passa, sinto que amo mais a Palavra de Deus, que temos condensada e escrita no precioso livro da Bíblia. Os primeiros cristãos guardavam o livro sagrado dentro do sacrário junto com o Pão Eucarístico e com as coisas sagradas que serviam para as celebrações dos divinos mistérios. E ainda hoje é bonito quando vemos nas grandes procissões entrar a Bíblia sagrada, como presença viva do Senhor no meio do povo.

Todas as vezes que vejo a Bíblia, recordo os padres beijando o rosto de Deus. Na Igreja, se tem mantido este costume santo: depois da leitura do Evangelho, o sacerdote beija o livro santo, e o leva ao presidente da liturgia para que o beije também. Não é um gesto supersticioso e nem supérfluo, mas sim um sinal visível de amor pela Palavra de Deus contida na Bíblia, que é a sua casa.

Contudo, lentamente vamos descobrindo que há uma Bíblia ainda mais preciosa, que é a vida de cada um de nós. Somos a Palavra visível de Deus, feita carne, e devemos ser legíveis para todos os que nos encontram. A Palavra-livro os analfabetos não podem ler. A Palavra-vida todos sabem não só ler, mas interpretar e dizer se somos ou não cristãos. A Palavra de Deus, neste 15° domingo do Tempo Comum do ano C, nos coloca diante de uma possibilidade única de descobrir como devemos vivê-la, uma vez que não está longe de nós, mas perto, aliás, dentro de nós.

Sem dúvida, a ciência bíblica tem feito grandes progressos e vai fazendo sempre mais através dos biblistas que passam a vida inteira debruçados sobre os textos sagrados, dando-lhes vida e procurando por nós, desconhecedores das línguas bíblicas, sentidos novos. Podemos, apesar de ser grandes estudiosos da Bíblia, não ter fé, manusear o dia todo a Palavra de Deus como um texto morto de palavras, e não sentir nos inflamarmos de amor por Deus e pelos irmãos.

Todas as palavras da Bíblia se encontram no dicionário, mas este não salva ninguém e não ajuda ninguém a ser melhor. Precisamos tirar as palavras do dicionário e revesti-las de vida, fazê-las falar, diria mais: fazê-las entoar o cântico de libertação. Precisamos ser poetas para enamorarmo-nos de Deus e de sua Palavra. Não é por acaso que todos os santos são poetas e artistas, que sabem ver na criação o rosto luminoso de Deus e a beleza de Sua presença.

É tempo de entrar no santuário de nós mesmos e espelhar-nos em Deus para verificarmos se somos ou não uma palavra vivente do Senhor, e se os outros, nos escutando e vendo, sentem em si o desejo de ser e viver o Seu amor e o amor ao próximo.

Hoje, cada um de nós pode ser em sua casa uma dúzia de Bíblias em várias línguas, tamanhos e artisticamente bem enfeitadas com antigas miniaturas, mas isto é decoração se a Palavra não sai do livro e não se faz carne em nós.

Deus fala para ser compreendido

Deus nunca abandona o Seu povo, mas sempre fala através dos profetas, para que possa ter o caminho seguro nas suas dificuldades e lutas diárias. O povo vive circundado por outros povos que adoram os deuses. Não é difícil, desse modo, se deixar contaminar pela idolatria, e nem ir correr atrás de deuses que prometem felicidade imediata, fazendo um bezerro de ouro, prostrando-se diante dele como se fosse o Deus vivo e verdadeiro. 

Deus tem ciúme do Seu povo como a pupila dos Seus olhos, e, por isso, cuida dele com imenso amor. O discurso de Moisés não deixa dúvida: Deus invisível se faz visível com sua Palavra, que é caminho seguro e que leva à verdadeira felicidade e à terra prometida. Os mandamentos não são pesados para quem ama a Deus, a Palavra não está longe, mas perto como lâmpada, como força no caminho. Quer ser feliz?  Não se deixe contaminar pelas idolatrias e viva a Palavra do Senhor. Hoje mais do que nunca precisamos voltar à Palavra de Deus e vivê-la com amor. Estamos rodeados por muitos ídolos que prometem mares e montes, deixando depois o coração vazio e amargurado.

Jesus, Palavra definitiva de Deus

João da Cruz diz, com palavras fortes, que não devemos tentar a Deus pedindo visões nem milagres, porque tudo o que Ele tinha a nos dizer o tem dito em Jesus, seu Filho amado, bastando escutá-Lo e viver o que Ele nos pede através do Evangelho. Já que “Ele existe antes de todas as coisas e todas têm nele a sua consistência. Ele é a Cabeça do corpo, isto é, da Igreja.”

Hoje, embora sejamos avançados na ciência, somos ainda muito primitivos na fé e vamos ansiosamente em busca de sinais. Diz Jesus que não nos será dado nenhum sinal, porque somos uma geração perversa. Ele, Jesus, é maior que todos os sinais, e tudo foi feito, criado Nele.

Cada dia que passa, amo mais a Jesus e Ele me basta. Não necessito mais de nada, a não ser do Seu amor e de Sua presença em minha vida. Viver por Jesus, de Jesus e com Jesus deve ser o ideal de cada um de nós.

Vai e faze o mesmo

A parábola do samaritano é genial, provocante.  Não é preciso sequer comentá-la, porque é o próprio Jesus que a comenta no Seu estilo direto, já que não admite discussão e nem é possível retrucar e procurar desculpa para não colocá-la em prática.

Cada um de nós busca desculpas para não fazer o que deve fazer. Nós sabemos como devemos nos comportar com os que sofrem, que são doentes, sem casa, ou que vivem meio mortos à margem da estrada. No entanto, não queremos nos sujar as mãos, pois somos demasiado delicados; temos muitas coisas a fazer, e somos, às vezes, uma elite de cristãos que prefere pregar o Evangelho a limpar as feridas de um doente ou parar para conversar com alguém que pede uma palavra de consolo.

 A parábola nos coloca com as costas na parede, nos provoca, pois exige a nossa resposta, e Jesus, com uma só palavra, nos despede para agir dizendo-nos: “ Vai e faz a mesma coisa”. Não há o que retrucar e discutir depois destas palavras de Jesus. Senhor, dai-me a coragem de me arrepender e não me desculpar inutilmente.

Escola de oração

O Senhor quer nosso coração por inteiro, decidido por Ele e pela Sua santa vontade. Não podemos amar a Deus e dividir nosso coração com ídolos vãos. Ele pede nosso comprometimento, nossa decisão. Pela oração e pela Palavra de Deus, Ele nos ensina a caminhar no Seu caminho, amar o próximo e, dessa maneira, buscar a santidade: “‘Alegrai-vos e exultai’ (Mt 5,12), diz Jesus a quantos são perseguidos ou humilhados por causa Dele.

O Senhor pede tudo e, em troca, oferece a vida verdadeira, a felicidade para a qual fomos criados. Quer-nos santos e espera que não nos resignemos com uma vida medíocre, superficial e indecisa. Com efeito, a chamada à santidade está patente, de várias maneiras, desde as primeiras páginas da Bíblia; a Abraão, o Senhor propô-la nestes termos: ‘anda na minha presença e sê perfeito’ (Gn 17,1).” (Gaudete et Exsultate, 1).

Leia mais

Frei Patrício: A Paz afasta o demônio

Frei Patrício explica como ler a palavra de Deus

A Palavra de Deus na vida da Vocação Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *