Shalom

HALLELUYA RIO: Deus renova a cada dia o chamado a fazer a sua vontade

A catequese do último dia de Halleluya Rio, 30 de setembro, teve como tema a vontade de Deus. Conduzida pela missionária da Comunidade Católica Shalom Gabriella Dias, a pregação abordou a necessidade de crescer no dom do discernimento para renovar a cada dia o sim a Deus.

A catequese do último dia de Halleluya Rio, 30 de setembro, teve como tema a vontade de Deus. Conduzida pela missionária da Comunidade Católica Shalom Gabriella Dias, a pregação abordou a necessidade de crescer no dom do discernimento para renovar a cada dia o sim a Deus. “A cada manhã o Senhor te chama. Toda vocação é matutina, toda vocação se renova a cada dia. Deus não muda, o seu chamado é para sempre, mas Ele se dá o trabalho de a cada manhã nos despertar para a nossa vocação”, explicou Gabriella.

De acordo com Gabriella, é preciso buscar responder ao chamado de Deus como Mateus (Lc 5, 27) e não como o jovem rico. “Mesmo eu que sou consagrada em promessas definitivas e celibatária com votos perpétuos posso acordar em uma manhã como o jovem rico. O jovem ouvindo o chamado de Jesus saiu pesaroso porque era possuidor de muitos bens. Eu posso ser esse jovem rico que diz: eu já faço tudo certinho, deixa eu viver isso hoje. Mas também podemos ser como Mateus. (Lc 5, 27) Mateus se levantou, seguiu Jesus e fez uma grande festa. Ele acolheu o chamado com alegria. Ele viu que Jesus o chamava e considerou aquilo motivo de grande alegria”.

Ainda mergulhando na Palavra de Deus, Gabriella meditou sobre uma passagem muito querida por Santa Teresinha, Mc 3, 13-15. De acordo com a missionária, Deus dá algumas chaves para a meditação sobre o chamado à santidade. “Esta passagem bíblica é uma das que tocou o coração de Santa Terezinha. Ela gostava muito desta passagem: chamou a si os que Ele quis. A liberdade de Deus que chama aqueles que Ele quer. E eles foram até Ele. O Senhor também quer nos dar a liberdade de dar o sim”.

“Um chamado inclui muitos chamados. E é na intimidade com Deus que nós vamos vivendo o discernimento da vontade de Deus. O dom do discernimento é importante para também tomar as decisões pequenas de cada dia segundo aquele chamado que Deus me faz. Por isso que o chamado é diário. A gente escuta o Senhor que dentro do nosso chamado, vai nos chamando a outras graças. O Senhor nos chama a coisas novas. A cada manhã o Senhor me chama a viver de uma forma nova para Ele. A gente faz discernimento para reconhecer como cumprir melhor a nossa missão, como eu vou seguir melhor a Jesus”, disse.

Ainda segundo a passagem do evangelho de Marcos, Gabriella falou de algumas características do chamado de Deus: permanecer próximo a Ele, pregar o evangelho e expulsar os demônios. “Deus quer que a gente fique com Ele. O fazer é importante, mas é um transbordamento do estar com Ele. O Senhor nos chama porque Ele quer nos possuir. Ele quer que você diga como São Paulo: ‘já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim’. É na oração que o Senhor vai nos dando a graça do discernimento da sua vontade nas nossas vidas a cada dia”.

De acordo com a missionária, a segunda característica do chamado de Deus é que envia a pregar. Para Gabriella existe três formas de pregação:

  • Aquela que nos ensina São Francisco: vão pelas ruas e, se precisar, usem as palavras. “Que a nossa vida seja de tal forma que talvez eu nem precise usar as palavras para pregar o evangelho. Todos nós somos chamados a pregar sem palavras,pelo seu modo de vestir, pelo seu modo de se relacionar. O Papa Francisco tem falado muito do poder da gentileza que faz com que as pessoas se deparem com uma caridade tão simples. O mundo precisa de testemunhas que apontem o caminho, dizia o Papa Paulo VI”.
  • Pregação informal, como nos ensina o Papa Francisco.
    “Aquela conversa em que eu falo de Jesus. Todas as ocasiões me dão a oportunidade de falar de Jesus. Nas conversas normais da nossa vida, o Senhor vai nos dando oportunidade de anunciar o evangelho. O Senhor nos chama a pregar o evangelho sem microfone. Deus quer se utilizar de nós na informalidade da nossa vida para trazer pessoas para Ele”.
  • Pregação formal.

A última característica do chamado de Deus é expulsar os demônios. “O Papa diz que um dos grandes enganos que podemos ter é desconsiderar o inimigo. O demônio é um ser pervertido que age continuamente nos tentando. Devemos expulsar os demônios que nos tentam continuamente com o ódio, com a tristeza, com a inveja e com os vícios. O demônio não precisa nos possuir. Ele nos tenta e aproveita para destruir nossas famílias, nossos trabalhos, nossos relacionamentos”, finalizou.

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *