Mundo

A ideologia do gênero ainda pode entrar no Plano Nacional de Educação do Brasil

Faixas e cartazes com dizeres “Não ao Gênero e sim ao Sexo”, “Não à ideologia do gênero” estavam nas mãos de cerca de duzentos jovens católicos na Câmara dos deputados quarta-feira passada (19).

O motivo da reunião era a votação do Plano Nacional de Educação para os próximos dez anos. O ponto polêmico que fez com que esses jovens, com mais 4 sacerdotes, fossem se manifestar na Câmara foi o Artigo 2° III, que introduz a ideologia do gênero no âmbito educacional.

Graças à oposição e às manifestações organizadas foi feito um pedido de vistas e a matéria retornará à pauta da Comissão Especial na quarta-feira da próxima semana.

ZENIT conversou com o Dr. Paulo Fernando um dia antes dessa votação. Voltamos a pedir o parecer do advogado e pró-vida da arquidiocese de Brasília sobre o acontecido nesta quarta-feira. Acompanhe a conversa abaixo:

***
ZENIT: Paulo, o que foi que aconteceu na Câmara dos Deputados na última quarta?

Paulo Fernando: Na Comissão Especial do Plano Nacional de Educação foi lido o parecer do relator Dep. Angelo Vanhoni PT/PR que retomou a ideologia de gênero no art. 2 ,III. Em face a isso foi feito um pedido de “vistas” no prazo regimental de 2 sessões, para que os parlamentares pudessem estudar com mais afinco o texto apresentado. Na semana que vem a matéria retornará a pauta de apreciação na Comissão Especial.

ZENIT: Qual foi a presença pró-vida, católica ou de homens de boa vontade, na câmara? As autoridades da Igreja já se pronunciaram contra essa PL?

Paulo Fernando: Contamos com a presença de 4 sacerdotes do Distrito Federal e Goiás além de cerca de 200 jovens pró-vida de diversas paróquias e movimentos. Aguardamos ainda uma posição oficial das autoridades eclesiais ,apesar de que vários Bispos ligaram para os deputados do seu Estado pedindo apoio a nossa causa.

ZENIT: O que é que foi passado para a próxima semana? Podemos dizer que já foi implementado o artigo segundo?

Paulo Fernando: Na semana que vem a discussão será retomada e o Deputado Izalci Lucas PSDB/DF apresentará um “destaque” para que o Art. 2, III seja discutido e votado separadamente, se aprovado a ideologia de gênero sairá do texto antes de ser apreciado no plenário da Câmara dos Deputados.

ZENIT: O que diz o artigo segundo, que tanta polêmica causou?

Paulo Fernando: O art. 2º, III assevera que a ideologia de gênero será implementada obrigatoriamente em todas as instituições escolares públicas, privadas e confessionais nas metas, planos e currículo escolar, inclusive no material didático sem que os pais ou professores possam ser opor.

ZENIT: Uma forte mobilização foi organizada. As pessoas contrárias à implantação da teoria do gênero no plano nacional de educação, realmente ligaram e enviaram emails para os deputados?

Paulo Fernando: As caixas do correio eletrônico dos parlamentares ficaram lotadas e milhares de ligações foram feitas pelo (Disque Câmara) 0800-619619 demonstrando de maneira inequívoca que a grande maioria da população brasileira não concorda com a ideologia de gênero na questão educacional.

Para saber mais sobre a ideologia do gênero, cliquei aqui

Contato do Dr. Paulo Fernando: www.facebook.com/paulofernandoprovida.

Para se manifestar contra o projeto de Lei: Disque Câmara: 0800 619 619 (ligação gratuita)

Petição online do CitizenGO: http://www.citizengo.org/pt-pt/5312-ideologia-genero-na-educacao-nao-obrigado

Fonte:Zenit


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *