Madeleine Delbrêl
Formação

Madeleine Delbrêl experimentou tempestuosa conversão

Madeleine Delbrel morreu a 13 de Outubro de 1964, em Ivry. Suas obras transmitem a felicidade que ela experimentou no encontro com Deus e que ela queria transmitir a todos

Madeleine Delbrêl foi uma mística cristã, assistente social, ensaísta e poetisa. Aos 20 anos, experimentou o que disse ter sido uma “tempestuosa conversão”.

Madeleine nasceu a 24 de Outubro de 1904 em Mussidan-Dordogne, na França. Sua família não praticava o catolicismo, embora tenha feito a primeira comunhão aos 12 anos, fato que anos mais tarde considerou como uma festa social. Aos 16 anos, depois de estudar Filosofia e Artes, em Paris, decidiu-se pelo ateísmo.

Poucos anos depois, dois fatos abalaram suas convicções. Em 1923, seu noivo a deixa para entrar para um convento e um ano depois, seu pai vem a falecer.

Em 1924, essas duas realidades levaram Madeleine a rezar, a buscar compreensão sobre a vida. Buscou inspiração em Santa Teresa de Ávila que sugeria pensar silenciosamente em Deus, pelo menos cinco minutos por dia. “Eu decidi rezar […] mas foi Deus que me encontrou e eu encontrei-O como o Vivente que se pode amar como uma pessoa concreta”, registrou Madeleine anos mais tarde.

Por incentivo do padre Abade Lourenzo começou a trabalhar em uma paróquia e acreditava que Deus devia acontecer entre as pessoas. Na cidade de Ivry, pagã e marxista, marcada pela industrialização, Madeleine começou a trabalhar com duas amigas em um centro de assistência social. Logo depois inicia os estudos no curso de assistência social.

Nessa época, trabalha lado a lado com comunistas reforçando ainda mais sua ação junto às realidades mais contrastantes da época. Embora fascinada pelo comunismo, rejeitava seu fundamento ateu. Para ela, o ser cristão era inseparável do ser Igreja.

“Cada vez que uma ação conjunta com os camaradas representava um ato direto ou indireto contra Deus, recusei-me. E, sempre que era necessário, eu dava minhas razões: as palavras de Cristo”.

Para Madeleine, a conversão inspirava uma mudança radical. Eis alguns registros em seus livros:

“A conversão é um acontecimento violento. Desde suas primeiras páginas, o Evangelho chama à ‘metanoia’: convertei-vos, isto é: voltai-vos, já não olheis para vós mesmos, voltai vosso olhar para mim”.

“Conversão é um momento decisivo que nos distancia do que sabemos sobre nossa vida, a fim de que nós, olhos nos olhos com Deus, aprendamos dele o que Ele acha de nossa vida e o que quer fazer dela”.

A Igreja, a 12 de Maio de 1993, deu entrada no seu processo de beatificação e, Madeleine Delbrêl foi declarada Serva de Deus.

São João Paulo II, em discurso a bispos franceses, em 2004, ano do centenário de morte de Madeleine, lembrou o seu empenho pelo Evangelho.

“[Madeleine] participou na aventura missionária da Igreja na França no século vinte, sobretudo na fundação da Missão da França e do seu seminário em Lisieux. Possa o seu testemunho luminoso ajudar todos os fiéis, juntamente com os seus pastores, a enraizarem-se na vida ordinária e nas diferentes culturas, para fazerem penetrar nelas, mediante uma vida cada vez mais fraterna, a novidade e a força do Evangelho!”.

Para a Serva de Deus, evangelizar não significava converter, mas cumprir sua missão ao manifestar alegria pelo que anuncia. “Evangelizar significa falar para anunciar a ‘boa notícia’. Significa dirigir-se a alguém a fim de anunciar-lhe uma alegre mensagem”.

Madeleine Delbrel morreu a 13 de Outubro de 1964, em Ivry. Suas obras transmitem a felicidade que ela experimentou no encontro com Deus e que ela queria transmitir a todos.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *