Igreja

Missas no Sri Lanka voltam a ser celebradas em 5 de maio

O anúncio da retomada dos serviços litúrgicos representa a esperança de retorno à normalidade para os fiéis cristãos, que pela primeira vez em suas vidas, assistiram à Missa pela televisão no último domingo, devido ao fechamento de todas as igrejas do país após os atentados.

Após os ataques kamikazes que ensanguentaram o Sri Lanka no Domingo de Páscoa, permanece alto o alerta terrorismo. As autoridades preocupam-se agora com os festejos do Ramadã pela comunidade muçulmana que vive na ilha, e com a festa do Vesak celebrada pelos budistas.

Apesar da tensão permanecer elevada, o cardeal Malcon Ranjith, arcebispo de Colombo, anunciou para 5 de maio próximo a reabertura das igrejas para celebrações.

“Iniciaremos com poucas Missas – explicou – e veremos se poderemos aumentar seu número pouco a pouco. Tudo dependerá dos desdobramentos da situação”. Sobre o fato de ter recusado um carro blindado oferecido pelo governo, declarou não estar apavorado. “Não tenho necessidade de escolta para me locomover. O Senhor é meu protetor. Antes pelo contrário, quero proteção para o meu povo e meu país”.

Retomada das celebrações, esperança de retorno à normalidade para os cristãos

O anúncio da retomada dos serviços litúrgicos representa a esperança de retorno à normalidade para os fiéis cristãos, que pela primeira vez em suas vidas, assistiram à Missa pela televisão no último domingo, devido ao fechamento de todas as igrejas do país após os atentados. A proibição de entrada em todos os locais de culto cristão havia sido anunciada pelos próprios líderes eclesiásticos, como precaução. Nos atentados morreram 253 pessoas e ficaram feridas mais de 500. Entre as vítimas, 42 estrangeiros e 45 crianças.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *