Formação

Na Igreja, com a Igreja e pela Igreja

O Senhor nosso Deus, em sua infinita misericórdia, nos concedeu a Graça de, como vocação, termos nascido no interior da Igreja, contando com sua bênção e visando unicamente o seu serviço. Desde o início, aprendemos a chamá-la de Mãe, confiar em suas palavras e em seu cuidado, e amá-la, a ponto de desejar servi-la com todas as nossas forças. Acreditamos, como Comunidade, que estar nas mãos da Igreja é estar nas mãos de Deus.

Os nossos Estatutos afirmam que "como portadora de um carisma particular na Igreja, a Comunidade cultiva sua profunda comunhão com Ela, expressa por meio de um especial amor, submissão e serviço ao Santo Padre e aos Senhores Bispos, colocando-se, de acordo com o carisma que lhe foi dado, a serviço da edificação da Sua Igreja" (ECCSh, 22). Em um outro artigo, os mesmos Estatutos dizem que "toda a formação da Comunidade esteja profundamente unida e fundamentada no Magistério da Igreja, e em nenhuma hipótese ou sob qualquer condição afaste-se dele" (ECCSh, 48).

Podemos comparar a Igreja com um imenso Jardim, com flores e rosas de cores e perfumes distintos, mas plantadas na mesma terra que alimenta e dá a vida a cada uma delas. As flores e as rosas nas suas cores e perfumes distintos, são as variadas vocações que, no decorrer dos tempos, o Espírito Santo tem suscitado; a terra simboliza a Igreja, pois estas vocações estão plantadas na mesma fé, a fé da Igreja, a fé em Jesus Cristo Ressuscitado que passou pela cruz, e que revela o Pai na unidade da caridade do Espírito Santo.

Somos assim como um botão que nasceu no jardim da Igreja, que o Senhor plantou, para que desabroche e possa servir, de acordo com sua identidade, a esta mesma Igreja. Cremos que nossa Vocação, com sua missão, gênero de vida e espiritualidade é uma resposta de Deus às necessidades da Igreja e do Mundo de hoje, ao apelo de nosso Santo Padre, o Papa João Paulo II, que pede insistentemente uma "nova evangelização, que seja nova em seu fervor, nova nos métodos e nova na sua expressão".

Foi de nossa Santa Mãe Igreja que recebemos a nossa Fé, nossa vocação cristã e nossa vocação específica. Foi esta Santa Mãe Igreja que reconheceu nosso Carisma, aprovando canonicamente nossos Estatutos. É unicamente na Igreja, com a Igreja e pela Igreja que nossa Vocação e respectiva Missão podem ser vividas e exercidas. Na fidelidade ao seu Magistério, a quem cabe interpretar fielmente a Palavra de Deus escrita e transmitida, reunidos em torno da Eucaristia e com uma vida sacramental autêntica e profunda, encontramos a Graça necessária para juntos, como Comunidade e em comunhão com Ela, construirmos a Civilização do Amor.

Diariamente consagramos o último mistério do nosso terço na intenção de nossa Mãe Igreja. Rogamos também que pela intercessão de Nossa Senhora, ícone escatológico da Igreja, possamos, impelidos pelo Espírito Santo, anunciar o Evangelho a todos os homens.
Trazemos em nosso coração o espírito missionário, como expressão de nosso amor a Deus que se manifesta no desejo de servir à Igreja nos lugares mais necessitados, segundo o convite dos senhores Bispos.

Queremos responder assim às necessidades da Igreja e do mundo como Shalom, segundo o carisma que o próprio Senhor nos confiou, e esta é uma grande responsabilidade e uma imensa alegria. Deus, que muito tem dado a esta Magnífica Vocação, muito espera dela e a Igreja deseja colher frutos "a cem por um".


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *