Institucional

Nesse tempo o Senhor me pede tudo!

 

 

Meu nome é Rafael, tenho 22 anos e moro em Recife. Sou vocacionado da Comunidade Católica Shalom e venho partilhar sobre a minha experiência vocacional na Comunidade de Vida.

O ano vocacional é, sem dúvidas, um dos anos mais importantes de nossas vidas. Tempo de escutar a Vontade de Deus para nós e, livremente, aderi-la. Todos me diziam que era um ano muito intenso, de grandes descobertas e de autoconhecimento, mas eu não tive noção até de fato vivê-lo.

Vocação, estado de vida, família, afetividade, sexualidade, trabalho, estudo, são alguns dos principais pontos que este ano nos faz questionar: Qual é a vontade de Deus pra mim?

Como o processo vocacional pede, fiz uma experiência na Comunidade de Vida, na cidade de Curitiba-PR, durante exatos 30 dias. Confesso que escolhi tão longe de minha cidade justamente para viver ao máximo esse novo e todos os desafios que ele com certeza traria (distância da família, sem dúvidas, o maior deles). Ao chegar, uma surpresa: tudo igual e ao mesmo tempo tudo diferente. Como assim? Tudo igual porque o carisma é o mesmo em Recife, Curitiba, EUA ou China. E ao mesmo tempo tudo diferente, por ser outra cultura, outro povo, outros costumes, outro clima (pense num frio! rsrsrs).

O Senhor me fez entender que não foram 30 dias, mas um só grande dia em que eu pude perceber e questionar, apesar de anos juntos ao Senhor, como São Francisco: ‘pouco ou nada eu tinha feito por Cristo!’ Tive a consciência do quanto eu ainda era um jovem mimado, fechado em mim mesmo, que dava sempre ao Senhor 99%, mas 1% prendia com toda a minha força. Nesse tempo, como sempre, o Senhor me pede TUDO! Aprendi a sair de mim e a enxergar o outro que sofre e espera que eu vá anunciar a força da Ressurreição de Cristo.

Dentre tantas experiências, tantas graças, tem uma em particular que foi talvez a mais simples, mas uma das mais marcantes pra mim. Era 9 de julho, dia em que a Comunidade celebrava os 35 anos, dia de festa! Caso estivesse em Recife, cantaria no coral, as novas e maravilhosas músicas do novo Cd ‘Divino Coração’, confesso que estava empolgado e animado. Mas como caiu no tempo da minha experiência em Curitiba, no dia, estava servindo na Lanchonete.

Como foi um dia muito importante, acabamos nos descuidando quanto ao número de salgados prontos para vender, e a casa estava lotada, muita gente nova! A fila ia do caixa (onde eu estava servindo) até a entrada do Shalom. O desespero chegou! Começamos a correr para fazer mais salgados, o troco estava acabando, algumas pessoas impacientes, e essa impaciência estava quase tomando conta de nós. Na lanchonete, tinha um quadro de giz, onde tinha escrito “Uma lanchonete para evangelizar.” Foi como um estalo! Percebemos que no dia 09 de Julho de 2017, estávamos vivendo a mesma experiência, e porque não ousar em dizer, um pouco da mesma graça daquele 09 de Julho de 1982. Jovens ofertados, com pouca ou nenhuma experiência, mas com a vontade entranhada de “dar de graça o que de graça tínhamos recebido”.

Não sei quanto a Comunidade de Vida ou de Aliança, matrimônio, celibato ou sacerdócio. Sei que este ano vocacional, este tempo dos 35 anos, ou melhor, hoje, é o que eu tenho para gastar a minha vida pela Igreja, pelos jovens e pelos homens! A toda Comunidade de Vida, Aliança e Obra Shalom Curitiba, o meu muito obrigado por mostrarem concretamente que minha vida não é pra mim. Contem sempre com as minhas pobres orações! Shalom!

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *