Shalom

“Ninguém é cristão sozinho”, disse Moysés aos jovens

O Congresso Internacional de Jovens Shalom contou com a presença de Moysés Azevedo que partilhou sobre o carisma e a graça da comemoração dos 35 anos da Comunidade aos pés de Pedro em Roma.

 

O fundador da Comunidade Shalom falou sobre a capacidade que Deus tem de nos surpreender. “Deus não nos trouxe aqui para fazer mais do mesmo. Ele nos trouxe aqui para nos alcançar com a sua graça.”

Na data festiva, Moysés relembrou os primeiros passos da Comunidade. “Não poderíamos celebrar os nossos 35 anos, sem lançarmos o nosso olhar para as nossas origens”.  O fundador partilhou que a comunidade nasceu em uma época onde os jovens estavam se afastando de Deus. “A geração desses jovens, no Brasil, começou a achar que a Igreja era uma peça de museu que não tinha nada para oferecer”.

Moysés ainda partilhou sobre a sua experiência com Deus e a motivação para iniciar algo novo para evangelizar os jovens. “Jesus é uma pessoa real que se apresentou para mim, na minha juventude, entrou no meu coração e me encheu de alegria, transformando a minha vida. O Espírito Santo, que a comunhão de amor do Pai com o filho, gerou em mim um fogo no coração e um desejo de me unir profundamente a Jesus Cristo. Eu não fiz nada, a iniciativa foi de Deus.”

Partilhando ainda sobre a inspiração do carisma, Moysés falou sobre a entrega da carta ao, então papa, São João Paulo II. “A dinâmica de Jesus é Cruz e Ressureição, perder a vida para encontrá-la, doar-se! Jesus deu toda a sua vida por mim, eu não podia dar menos. Uma relação de amor é assim, oferta traduz aquilo que já está no coração, partilhar e transmitir o que de graça recebemos”.  Moysés relembrou o momento em que falou para o Papa Francisco que hoje somos um povo que busca a oferta que não quer se cansar e questionou os peregrinos: “Você está disposto a viver essa dinâmica de oferta? Você está apaixonado o suficiente por Jesus?”

Ainda sobre o direcionamento do Santo Padre a comunidade, o fundador lembrou que a alegria caracteriza a eterna juventude. ” A tristeza é gerada pela autoreferencialidade e a vivência para si mesmo.”

Moysés Azevedo motivou o sair de si mesmo pela oração, fazendo um apelo aos jovens: “Queridos jovens, nunca percam o caminho da oração”. Sair de si também pela fraternidade e pela missão como forma de ganharmos a vida. Ninguém é cristão sozinho. Temos que ir ao encontro também daqueles que podem produzir repulsa para nós. “

O momento da partilha com o fundador também contou com a oração diante da Cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude dada por São João Paulo II na sua primeira edição.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *