Formação

Os dons do Espírito Santo e a humildade

Os Carismas do Espírito, concedidos a todos por ocasião do Batismo e intensificados no Crisma, também são chamados de dons do Espírito Santo. Ele nos capacita com estes dons para servirmos à Igreja de Cristo.

A multiplicação e a abundância com que o Espírito Santo está derramando os carismas nos mostra que são muito importantes para o crescimento da Igreja (Mons. Uribe Jaramillo), portanto não podemos exercê-los irresponsável e indiferentemente, com desprezo, de forma inconsequente, olhando os nossos próprios interesses, ou dando aos carismas relevo tão singular e único como se fossem bens totais e absolutos sobre os quais não há nada mais excelente e primeiro.

A estima aos carismas não pode nos cegar nem arrastar-nos a dar-lhes o lugar que somente corresponde a Jesus e ao Seu Espírito, doador de todos os dons, o que nos levaria a cometer exageros e ferir a sua autenticidade. Precisamos ter sempre diante dos nossos olhos a finalidade dos carismas que é a colaboração com Cristo na restauração da obra perfeita de Deus na criação. Se é importante para a Igreja o derramamento dos dons, na mesma medida, é importante o bom uso dos carismas.

A humildade e a obediência, como já escrevemos anteriormente, são virtudes fundamentais para uma vida plena no Espírito Santo. Sem a verdadeira humildade, nenhum cristão pode edificar uma santidade sólida e duradoura. Ela é a base sobre a qual se edifica toda a vida cristã que aspira sinceramente a união íntima com Deus (Como usar los carismas – Benigno Juanes – pág. 37).

Todos aqueles que são discípulos de Jesus devem percorrer o mesmo caminho que Ele percorreu, e Jesus é o mestre da humildade. “Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens.

Por isso, Deus O exaltou soberanamente e lhe outorgou o nome que está acima de todos os nomes” (Fil 2, 5-11). Exercer os carismas na humildade é exercê-los sem exibicionismo, sem buscar prestígio, honra, poder. É se fazer humilde como criança, que reconhece sua pequenez.

É também exercê-lo sem auto-suficiência (Mt 18, 3-4) nem individualismo, sabendo que necessitamos da ajuda dos irmãos para confirmar ou discernir a vontade de Deus para o seu povo, reconhecendo que a comunidade é termômetro valioso para comprovar a voz de Deus. É ainda não ter escrúpulos de exercer os carismas, não ter medo de exercê-los, conscientes de que são dons de Deus, que sua manifestação depende única e exclusivamente de Deus, e que somos simples canais de Sua graça.

Bibliografia Consultada

  • Bíblia Ave-Maria
  • Estudo Bíblico Enchei-vos
  • Carismas – Coleção Paulo Apóstolo
  • O despertar dos Carismas
  • Catecismo da Igreja Católica
  • Christisfidelis Laice
  • Como usar los carismas – Benigno Juanes
  • Lumen Gentium

Dons do Espírito Santo: Dom de Línguas

Dons do Espírito Santo: Dom de Ciência

Dons do Espírito Santo: Dom de Profecia

Dons do Espírito Santo: Dom de Sabedoria

Dons do Espírito Santo: Dom de Cura

Dons do Espírito Santo: Dom da Fé

Dons do Espírito Santo: Dom de Milagres

Dons do Espírito Santo: Dom do Discernimento


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *