Igreja

Padre paquistanês defende educação contra o terrorismo

Um dos gânglios essenciais para tal mudança, disse Pe. Inayat, é a escola e a formação da geração mais jovem, através do trabalho de educação: a partir dali se começa a construção de uma mentalidade aberta, tolerante, de diálogo, pacífica e inclusiva

students-education-school-studying-class“Hoje, muitos jovens no Paquistão sofrem lavagem cerebral e depois matam ou se tornam camicases em nome de Deus. Esses ataques hediondos continuarão enquanto os cidadãos do Paquistão não trabalharem todos juntos por uma mudança de mentalidade e cultura: pais, professores, líderes religiosos de todas as crenças, líderes sociais e políticos, todos aqueles que têm influência na opinião pública.” Esta é a análise feita à Fides por Pe. Inayat Bernard, Reitor do Seminário menor de Stanta Maria, em Lahore, depois do massacre da Páscoa ocorrido em Lahore, que causou, de acordo com o balanço oficial, 78 vítimas (54 muçulmanos e 24 cristãos) e mais de 300 feridos.

Em declarações à Fides, o Reitor explica: “A violência vai continuar enquanto o respeito pela humanidade, a tolerância e o temor de Deus não forem pregados pelos líderes de todas as religiões”, frisou ele, observando a necessidade em todos os locais de culto e de todos os líderes religiosos de serem promotores da paz e da harmonia.

“Os inimigos da nação – continua Pe. Inayat – continuam com os seus planos desumanos para desestabilizar o país. As pessoas de boa vontade rezam por esses elementos terroristas, para que Deus mude os seus corações e suas mentes, e eles possam colocar suas energias morais a serviço da prosperidade e do desenvolvimento do Paquistão”.

Ao lado de uma “ação consistente do Exército e do Governo para deter e prevenir a violência a fim de garantir a paz e a harmonia no país, há uma responsabilidade de todos os 200 milhões de cidadãos paquistaneses, de qualquer religião, chamados a viver e contribuir para a estabilidade e a prosperidade da nação”, comentou o sacerdote. Um dos gânglios essenciais para tal mudança, disse Pe. Inayat, é a escola e a formação da geração mais jovem, através do trabalho de educação: a partir dali se começa a construção de uma mentalidade aberta, tolerante, de diálogo, pacífica e inclusiva.

Fonte: Agência Fides


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *