Igreja

Papa anima RCC a viver unida no Espírito Santo para o bem da Igreja

Que a Renovação Carismática, corrente de graça do Espírito Santo, exortou Francisco, seja testemunha de amor!

O Santo Padre concluiu sua série de audiências, na manhã de sábado (08/6), recebendo na Sala Paulo VI, no Vaticano, cerca de 6 mil participantes na Conferência internacional dos Líderes do Movimento “Renovação Carismática Católica” (Charis).

O Papa iniciou seu discurso, aos numerosos presentes, recordando que “precisamente na Solenidade do Dia de Pentecostes, há 52 anos (19.5.1975), teve um novo início uma nova etapa para o Movimento, que se desenvolveu por vontade de Deus. Por isso, Francisco agradeceu ao Movimento e à Fraternidade Católica pela missão que cumpriu nestes trinta anos, um caminho novo que se tornou possível graças à sua lealdade. E acrescentou:

Hoje começa uma nova etapa neste caminho. Uma etapa marcada pela comunhão entre todos os membros da família carismática, na qual se manifesta a poderosa presença do Espírito Santo para o bem de toda a Igreja. Esta Presença torna todos iguais, graças ao mesmo Espírito: grandes e pequenos, idosos e recém-nascidos, engajados, em nível universal ou local, que formam um todo”.

Trata-se, segundo o Santo Padre, de um “serviço de comunhão novo e único”: Novo, pela ação do Espírito Santo;  Único, por ser um serviço para todas as realidades carismáticas, criadas pelo Espírito no mundo; Serviço, não governo, é prestado a todas as necessidades e acompanha seu caminho; enfim, Comunhão,  todos, com o mesmo coração, para dar testemunho da unidade na diversidade: diversidade de carismas, que o Espírito suscitou nestes 52 anos.

Mas, o que o Papa e a Igreja esperam deste novo serviço da Renovação Carismática? E Francisco respondeu:

Que compartilhe a graça, recebida no Batismo pelo Espírito Santo, com todos os membros da Igreja; que sirva a unidade do Corpo de Cristo, que é a Igreja, uma comunidade de fiéis em Cristo; e que sirva aos pobres e aos que têm mais necessidade, física e espiritual”.

Estas três coisas, concluiu o Papa, são necessárias para o testemunho e a evangelização no mundo. Evangelização, recordou, não é proselitismo, mas, sobretudo, testemunho de amor a todos os seres humanos. Tudo é possível mediante o amor cristão. Que a Renovação Carismática, corrente de graça do Espírito Santo, exortou Francisco, seja testemunha deste amor!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *