Igreja

Papa e o Patriarca Youssef: solidariedade a um povo que sofre

Na missa concelebrada com o Patriarca dos greco-melquitas, o Papa manifestou solidariedade aos católicos no Oriente Médio e na diáspora.

Na manhã desta terça-feira, o Papa celebrou a missa na Casa Santa Marta, mas não pronunciou a homilia. Com o Pontífice, concelebrou o Patriarca da Igreja de Antioquia dos Greco-Melquitas, Youssef Absi.

Durante a celebração, Francisco pronunciou as seguintes palavras:

“Esta missa com o nosso irmão, patriarca Youssef, fará a apostolica communio: ele é pai de uma Igreja, de uma Igreja antiquíssima e vem abraçar Pedro, para dizer “eu estou em comunhão com Pedro”. Isso é o que significa a cerimônia de hoje: o abraço do pai de uma Igreja com Pedro. Uma Igreja rica, com a própria teologia dentro da teologia católica, com a própria liturgia maravilhosa e com um povo, neste momento grande parte deste povo está crucificado, como Jesus. Oferecemos esta missa pelo povo, pelo povo que sofre, pelos cristãos perseguidos no Oriente Médio, que dão a vida, dão os bens, as propriedades porque são expulsos. E oferecemos também a missa pelo ministério do nosso irmão Youssef.”

Ao final da Santa Missa, o Patriarca agradeceu ao Santo Padre em francês:

“Santidade, gostaria de agradecer-lhe por esta bela missa de comunhão, em nome de todo o Sínodo da nossa Igreja greco-melquita católica. Pessoalmente, estou realmente comovido por Sua caridade fraterna, pelos gestos de fraternidade, de solidariedade que demonstrou à nossa Igreja no decorrer desta missa. Prometemos levá-lo sempre em nossos corações, no coração de todos nós, clero e fiéis, e recordaremos sempre este evento, esses instantes históricos, este momento que não consigo descrever por ser tão belo: esta fraternidade, esta comunhão que une todos os discípulos de Cristo.”

Obrigado, Santidade.

A convite do Papa, o Patriarca concedeu com o Santo Padre a bênção final.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seguir