Igreja

Papa Francisco oferece um presente especial a todo o povo de Deus

Depois de 2016, Francisco volta a Greccio para visitar e rezar na Gruta do Presépio onde, pela primeira vez, o Santo de Assis quis reproduzir o evento da Natividade. Daqui também a assinatura e o envio a todos os fiéis da Carta Apostólica Admirabile Signum.

O Papa Francisco chegou em Greccio, na Província de Rieti, a cerca de 60 Km de Roma com um helicóptero e alguns minutos de antecedência do previsto. Ele saudou alguns doentes que o esperam com os familiares para depois ir até o Santuário Francisco de carro, onde foi recebido com um clima de alegria e maravilha que só o Natal pode presentear.

A assinatura da Carta sobre o Presépio

Na Gruta do Santuário o Papa permaneceu em silêncio e contemplação para rezar sozinho. Em seguida, sobre o altar Francisco assinou a Carta Admirabile Signum, um “presente” a todo o povo de Deus para enaltecer o sentido e o valor do Presépio.

Já na Igreja do Santuário, durante a Liturgia da Palavra, é feita a leitura dos dez parágrafos da Carta sobre o Presépio. Na reflexão final do Papa, o pedido para redescobrir a autenticidade e a simplicidade.

A íntegra da reflexão do Papa

“Quantos pensamentos chegam à mente neste lugar santo! No entanto, diante da rocha destes montes tão queridos a São Francisco, o que somos chamados a fazer é, antes de tudo, redescobrir a simplicidade.

O presépio, que pela primeira vez São Francisco fez neste pequeno espaço, imitando a gruta estreita de Belém, fala por si mesmo. Aqui não há necessidade de multiplicar palavras, porque a cena diante dos nossos olhos exprime a sabedoria de que precisamos para compreender o essencial.

Diante do presépio, descobrimos como é importante para a nossa vida, tantas vezes agitada, encontrar momentos de silêncio e oração. O silêncio, para contemplar a beleza do rosto de Jesus Menino, o Filho de Deus nascido na pobreza de um estábulo. A oração, para exprimir o “obrigado” maravilhado diante deste imenso dom de amor que nos é dado.

Neste simples e maravilhoso sinal do presépio, que a piedade popular acolheu e transmitiu de geração em geração, manifesta-se o grande mistério da nossa fé: Deus nos ama até ao ponto de partilhar a nossa humanidade e a nossa vida. Nunca nos deixa sozinhos; acompanha-nos com a sua presença escondida, mas não invisível. Em todas as circunstâncias, na alegria como na dor, Ele é o Emanuel, Deus conosco.

Como os pastores de Belém, acolhamos o convite para ir à gruta, ver e reconhecer o sinal que Deus nos deu. Então o nosso coração estará cheio de alegria, e poderemos levá-lo para onde há tristeza; estará cheio de esperança, a ser partilhada com aqueles que a perderam.

Vamos nos identificar com Maria, que colocou seu Filho na manjedoura, porque não havia lugar em uma casa. Com ela e com São José, seu esposo, olhemos para o Menino Jesus. Que o seu sorriso, desabrochado na noite, dissipe a indiferença e abra os corações à alegria daqueles que se sentem amados pelo Pai que está nos céus.”

Confira a Carta Apostólica Admirabile Signum


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *