Notícias

Papa Francisco: Para uma família ter um filho é um tesouro

O Papa Francisco, duas horas e meia depois da decolagem do voo Air Madagascar de Antananarivo a Roma, encontrou-se com os jornalistas a bordo do voo papal e falou com eles durante cerca de uma hora e meia respondendo às suas perguntas.

Sobre os jovens na África

A África é um continente jovem, tem uma vida jovem, se a compararmos com a Europa, e vou repetir o que disse em Estrasburgo: a mãe Europa quase se tornou “avó Europa”. Envelheceu, estamos vivendo um inverno demográfico muito grave na Europa. Li – não me recordo de que país, mas trata-se de uma estatística oficial do governo – que em 2050 naquele país haverá mais aposentados do que pessoas que trabalham, e isso é trágico. Qual é a origem deste envelhecimento da Europa? Eu, é uma opinião pessoal, penso que o bem-estar está na raiz. Agarrar-se ao bem-estar – “Mas, nós estamos bem, eu não tenho filhos porque tenho de comprar uma casa, tenho que fazer turismo, estou bem assim, um filho é um risco, nunca se sabe…”.

A gratuidade do sistema educativo: é importante porque existem centros educativos de alto nível, mas a pagamento.

Bem-estar e tranquilidade, mas é um estar bem que o leva a envelhecer. Em vez disso, a África está cheia de vida. Encontrei na África um gesto que tinha encontrado nas Filipinas e em Cartagena, Colômbia. As pessoas que levantavam as crianças como se dissessem “este é o meu tesouro, esta é a minha vitória, o meu orgulho”. É o tesouro dos pobres, a criança. Mas é também o tesouro de uma pátria, de um país. Eu vi o mesmo gesto na Europa Oriental, em Iasci, especialmente aquela avó que mostrava a criança: este é o meu triunfo…

Vocês têm o desafio de educar esses jovens e fazer leis para esses jovens, a educação neste momento é uma prioridade no seu país. É uma prioridade que se cresça tendo leis sobre a educação. O primeiro-ministro de Maurício falou comigo a este respeito. Ele disse que tinha em mente o desafio de fazer crescer o sistema de educação gratuito para todos. A gratuidade do sistema educativo: é importante porque existem centros educativos de alto nível, mas a pagamento. Existem centros educativos em todos os países, mas é preciso multiplicá-los para que a educação chegue a todos. As leis sobre a instrução e a saúde neste momento são a prioridade ali.

Responsabilidade de educar os filhos

A família certamente tem a responsabilidade da educação dos filhos. Foi emocionante como os jovens de Madagascar se expressaram, vimos isso também em Maurício e também com os jovens de Moçambique do encontro inter-religioso pela paz. Dar valores aos jovens, fazê-los crescer. Em Madagascar, o problema da família está ligado ao problema da pobreza, à falta de trabalho e muitas vezes também à exploração do trabalho.

Para uma família ter um filho é um tesouro. E vocês têm essa consciência, têm a consciência do tesouro. Mas agora é necessário que toda a sociedade tenha consciência de fazer crescer este tesouro

Por exemplo, na pedreira de granito os trabalhadores ganham um dólar e meio por dia… São fundamentais as leis que protegem o trabalho e a família. E também os valores familiares, que existem, mas são muitas vezes destruídos pela pobreza: não os valores, mas a capacidade de transmiti-los e de continuar a educação dos jovens. Vimos em Madagascar a obra de Akamasoa, o trabalho que se faz com os pequenos para que possam crescer em uma família que não é a natural, sim, mas é a única possibilidade.

Ontem em Maurício, depois da Missa, encontrei monsenhor Rueda com um policial, alto, grande, segurando uma criança pela mão, tinha mais ou menos dois anos. Ela se perdeu e chorava porque não se conseguia encontrar os pais. Tinham sido dado o anúncio e enquanto isso o policial a acariciava e ali eu vi (entendi) o drama de tantas crianças e jovens que por acaso perdem seus laços familiares apesar de viverem em uma família – neste caso foi apenas um acidente. É também o papel do Estado protegê-las e levá-las adiante.

O Estado deve cuidar da família, dos jovens. E é dever do Estado de levá-los adiante. Então, repito, para uma família ter um filho é um tesouro. E vocês têm essa consciência, têm a consciência do tesouro. Mas agora é necessário que toda a sociedade tenha consciência de fazer crescer este tesouro, de fazer crescer o país, de fazer crescer a pátria, de fazer crescer os valores que darão soberania à pátria. Uma coisa sobre as crianças que me impressionou nos três países é que as pessoas me saudavam. Havia também crianças pequenas que também saudavam, estavam muito alegres. 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *