Igreja

Papa no Regina Coeli: problemas na Igreja resolvem-se confrontando-se, debatendo e rezando

Na vida, os conflitos existem, a questão é como enfrentá-los. E não se enfrentam fazendo de conta que não existem – palavras do Papa Francisco neste domingo, da janela do Palácio Apostólico, sobre a Praça de São Pedro, ao meio dia, por ocasião da oração “Maria, Rainha dos Céus”, Regina Coeli.

Partindo da leitura dos Atos dos Apóstolos da Missa deste domingo, o Papa chamou atenção para o fato de já na Igreja das origens existirem conflitos. E explicou que a unidade da comunidade cristã tinha sido favorecida pelo fato de os seus membros pertencerem a uma única etnia e cultura: a judaica. “Mas quando o cristianismo que, por vontade de Jesus, é destinado a todos os povos” se abriu à cultura grega, veio a faltar aquela homogeneidade inicial e começaram a surgir as primeiras dificuldades: descontentamentos, lamentações, acusações de favoritismo dos cristãos de origem hebraica.

Então os Apóstolos decidiram enfrentar a situação, convocando uma reunião alargada para discutirem juntamente com os discípulos a questão. Uma reunião pacata que o Papa definiu como um “belo confronto”, sublinhando que nela acabaram por dividir as tarefas. E acrescentou:

“Os Apóstolos fazem uma proposta que é aceita por todos: eles se dedicarão à oração e ao ministério da Palavra, enquanto que sete homens, os diáconos, ocupar-se-ão do serviço das cantinas para os pobres. Esses sete homens não são escolhidos porque são peritos em negócios, mas sim porque são homens honestos e de boa reputação, cheios de Espírito Santo e de sapiência; e são consagrados nesse serviço mediante a imposição das mãos por parte dos Apóstolos”.

Deste modo – prosseguiu o Papa – chegou-se a uma solução. E Francisco aproveitou para dizer que é “confrontando-se, debatendo e rezando que se resolvem os conflitos na Igreja, certos de que os mexericos, a inveja e os ciúmes não poderão nunca levar-nos à concórdia, à harmonia e à paz”.

Recordando que estava ali o Espírito Santo a coroar esse entendimento, o Papa disse que “isto nos faz compreender que quando deixamos ao Espírito Santo a orientação, Ele nos leva à harmonia, à unidade, ao respeito dos diversos dons e talentos”.

“Compreendestes bem? Nada de mexericos, nada de inveja, nada de ciúmes, compreendido”!

O Papa convidou todos a rezarem a Nossa Senhora “para que nos ajude a ser dóceis ao Espírito Santo, para que saibamos estimar-nos reciprocamente e convergir de forma cada vez mais profunda na fé e na caridade, mantendo o coração aberto às necessidade dos irmãos.”

Depois da oração do Regina Coeli, o Papa exprimiu a sua proximidade pessoal às vítimas das graves inundações em amplas zonas dos Balcãs, sobretudo na Sérvia e Bósnia, que estão a viver horas de angústia e tribulação. E rezou juntamente com os presentes uma Ave Maria para esses irmãos e irmãs a braços com tantas dificuldades.

O Papa Francisco não deixou de dar graças a Deus pela beatificação, ontem, em Iáçi, na Roménia, do bispo Anton Durcovici, mártir da fé. Pastor zeloso e corajoso – disse. Foi perseguido pelo regime comunista romeno e morreu na prisão, morreu de fome e sede, em 1951.

Por fim o Papa saudou os romanos e peregrinos, provenientes de várias partes da Itália, mas também do México, França, Austrália, e concluiu “encorajando as associação de voluntariados” presentes na Praça de São Pedro, neste dia que é dedicado aos doentes oncológicos. “Rezo por vós, para os doentes e as suas famílias. E vós rezais por mim” – pediu o Papa, despedindo-se de todos com um “arrividerci” (até nos vermos) e bom almoço.

Fonte: Rádio Vaticano


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *