Formação

“PARRESIA”

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

Temos medo de nos aproximar do fogo; não queres mergulharnele; temos medo de nos queimar. Mas Deus te diz: “Abrace-me, que sou fogocontagiante e você estará apaixonado por mim; é suficiente deixar-se queimarpor esse amor”. O que é necessário para se deixar beijar? Simplesmenteapresentar os lábios; o que é necessário fazer para inflamar-se? Permanecerdentro do fogo; isso leva tempo, mas acontece!

Vamos a uma historinha. Um senhor francês foi para umacontecimento noturno; ele estava muito elegante e segurava uma taça dechampanhe. Então disse: “Senhora, como esse champanhe a faz ficar bela!”. E asenhora diz: “Mas eu não bebi champanhe nenhuma…” Ele diz: “Está certo, asenhora não bebeu, mas eu bebi uma garrafa inteira”. É a mesma coisa. Existemalgumas mulheres que ao voltar da Missa dirão aos seus maridos: “Como a Missafaz você ficar amável, maravilhoso!” E o marido vai dizer: “Ih! eu nem fui àMissa, eu fui ver o futebol!” E a mulher vai dizer: “É, mas eu fui à Missa!” Equanto mais eu for à Missa, mais vou conseguir amar o meu próximo; eu vou bebero amor – “aquele que bebe o Meu sangue tem a vida em mim” –. É isso, estou“bêbado do Espírito Santo”, e “estou apaixonado”.

Essa assembléia é como um grande poço, onde muitos camelos –que são vocês –, vêm beber. O poço é o lugar onde há água, vida, alegria. EJacó vai ao poço, procurar uma esposa (cf. Gn 29). Lá havia vários rebanhos,com diferentes pastores, pequenas comunidades diferentes… e chega Jacó! Elestodos estavam esperando, porque sobre o poço havia uma pedra muito grande queeles não conseguiam tirar, e todos os rebanhos, principalmente os animais maisjovens tinham sede. Chega Raquel, ela é jovem, é bela! Assim que Jacó vêRaquel, ele tira rapidamente a pedra, que se tornara “leve”, ele conseguiutirar a pedra do poço e foi ele que deu de beber aos animais jovens do rebanho.

Primeiro, o amor nos faz fortes! Extremamente fortes! “E oamor foi derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”. ASanta Virgem conhecia Gênesis 29, ela sabia muito bem que Raquel de fatoexistiu e que essa Raquel já anunciava Maria; falando de uma maneira simbólica,assim que Deus viu Maria, a pedra do túmulo rolou. É por amor, um amor louco,inacreditável, infinito por Maria, ela que permitiu a Encarnação de Deus eassim permitiu também a redenção, mas ela também é nossa irmã; uma vez que eutenho comigo o meu terço, sou como Raquel e Deus me olha rezando o terço e Eletira a pedra do poço. Deus é apaixonado por mim! Essa é a boa nova. E, se nóscremos na boa nova, tudo mais é inútil, sem sentido. A declaração de amor deDeus para Maria foi de uma delicadeza extrema, e em Maria, que é a mãe de todosnós, na Igreja da qual Maria é a mãe, todos os dias e todo o tempo, Deus querme dizer uma declaração de amor, e eu não escuto, não presto atenção… Deusnão pode gritar. O rapaz que está apaixonado por uma moça, não vai no meio darua gritando: “Maria, eu te amo!” Ele seria louco! E o que ele vai fazer? Elevai convidá-la para um lugar muito agradável, com uma música romântica, vailimpar a garganta e fazer uma declaração de amor. Eu fiz besteiras terríveis naminha vida, mas nunca disse: “Eu te amo” a outra pessoa senão à minha mulher. Evocê, cuidado, para não desgastar essa palavra! Então, a primeira vez que vocêfizer uma declaração de amor, faça a uma pessoa, a uma jovem que você realmenteama; você tem medo que ela diga “Não”? Todos os homens sabem que quando umamulher diz “não, não, não…” no final das contas, pode se dar um jeito. Mas,se ela diz: “Ah! nem te ligo”, aí sim, o rapaz fica tímido, porque ele tem medoda indiferença! O amor tem medo da indiferença, e se pode dizer, de certamaneira, que Deus é tímido.

Se um rapaz quer falar a uma moça e ela fica falando,falando, falando, em hebraico ele diz: “Shemma”, que significa “Escuta!” Umescriba perguntou a Jesus: Qual é o 1º Mandamento? (cf. Mc 12,29). E Jesusrespondeu: “O primeiro Mandamento é “Shemma, Israel”, que significa “escuta,Israel, amarás o teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todasas tuas forças, e ao teu próximo como a ti mesmo”. Escute bem, a primeirapalavra do primeiro mandamento é “Shemma”. É porque entenderam isso, quejovens, pessoas adultas, pessoas de idade, passam duas horas diante doSantíssimo Sacramento. É impossível amar sem escutar. É impossível deixar queJesus faça a sua declaração de amor sem escutá-lo. Enquanto eu digo isso, háalguns aqui tocados por essas palavras; é normal, é o Espírito Santo em você,que te chama a escutar, você tem desejo de ir adorar; “Sim Senhor, eu quero Teescutar; eu quero fazer “Shemma”. Vocês, que experimentam isso agora, nãoreprimam essa idéia, não desistam desse chamado. Deus chama você, talvez, agrandes momentos de oração com Ele. Então, uma vez que Deus disse “Shemma” e ajovem aceitou, então Deus vai começar a fazer a sua declaração de amor.

E agora vou contar uma parábola. O filho de um rei, muitobonito e muito rico, se apaixona por uma jovenzinha do campo, que não sabe ler,é pobre, muito suja, sem nenhuma beleza, e além do mais é malvada. Coitadodesse príncipe! Como se explica ele ter ficado apaixonado por essa moça?Atenção! Não estou falando de Raquel, nem da Santa Virgem, é uma pequena jovem,suja, analfabeta, burrinha, feia e malvada… sou eu mesmo; e o diabo devedizer ao filho do rei (que é Jesus): “Você viu o Dudu? Você, Deus, é inteligente!Você fez o Dudu”. E Jesus responde: “Sim, mas eu o amo!” Então, o que é que ofilho do rei vai fazer? Talvez ele chegue com o seu belo carro, suas belasroupas, seu telefone celular, todos os seus dentes perfeitos, e vá dizer:“Dudu, eu te amo, tu queres tornar-te meu esposo? Ir para o palácio do meupai?”. O que eu vou dizer a esse Rei que me convida a ir ao seu castelo e mecasar com Ele? “Sim, meu príncipe!” É exatamente assim que acontece com Deus.Como se chama uma senhora de quem se tenta comprar o amor com cartões decrédito, com belos dentes, com carros?… Se eu tenho um pouco de dignidade,vou dizer: “Por que você vem aqui me oferecer esse cartão de crédito, com teubelo sorriso! Você me respeite!” O príncipe vai ficar bloqueado, sem saber oque dizer. Por outro lado, se a jovem diz: “Sim, meu príncipe”, ele vai ficarsem saber se é por causa do que ele tem. E essa questão é profundamenteimportante quando se fala de amor. Todos nós temos sede de ser amados e nãopelo que temos. TODOS! Inclusive Deus.

Então, o que Ele vai fazer? Ele vai se vestir como umapessoa inferior, vai deixar o seu castelo e vai procurar onde é a casinha dasua jovem. Ele vai chegar cheio da poeira do caminho e vai ser insultado pelaspessoas daquela cidade, que não o conhecem; ele vai ser humilhado, vai serbatido, vai receber uma surra das pessoas da cidade. Mas Ele vai perservar atéo fim, porque Ele a ama. Aí, Ele finalmente chega à porta do meu coração. Elenão vai dar um chute na porta para abrir, não vai forçar, o amor não podeforçar; se o amor forçar, não é mais amor. Deus é amor (1Jo 4,16). Deus nãopode forçar você, Ele só pode mendigar. Ele vai bater à porta, durante muitotempo, porque eu não escuto bem; e quando eu ouvir, eu vou, lá de dentro,gritar: “Quem é?” E Ele vai dizer: “Sou Aquele que te ama! Eu sou o amor; sou oamor da tua vida”; e aí eu vou dizer: “Tudo bem, pode entrar”. Ele vai dizer:“Eu não posso! A porta está fechada, abre!” Então, vou tentar abrir, mas nãoconsigo. Vou puxar, forçar, durante “anos”. E para abrir a porta do meucoração, é preciso que eu recue. Ah! mas eu não gosto! Eu não gosto de recuar.

A prova de que recebemos a efusão do Espírito é quando nós,sem nenhuma hesitação, aceitamos “puxar” a porta, “recuar”, nos abaixar, deixarque Deus faça. Aí a porta se abre. E o que eu vejo? O Leão da Tribo de Judábonito, glorioso, com todos os serafins e querubins? Não! Eu vejo o CordeiroImolado. Ele não tem todos os bens que eu queria, a saúde, a riqueza, o bemestar, o sucesso… As suas mãos estão vazias, feridas. É assim o Amor,crucificado. Deus é inacreditavelmente POBRE! Se você pudesse saber a vulnerabilidadede Deus, nesse momento da Efusão do Santo Espírito…, quando enfim a porta seabre dentro de nós. Não é o Leão de Judá, não é a vitória dos Apóstolos, não éAquele que faz milagres, isso tudo virá depois, mas é o Cordeiro Imolado, queolha para você e diz: “Você confia em mim? Faz tanto tempo que te procuro. É nadroga, é na sexualidade, faz 17 anos que eu te procuro, e você tem 22 anos eainda não me fez entrar em seu coração”. E há muitos de nós nessa situação, enesse momento Jesus diz: “Eu não tenho nada para te provar que sou o Filho deDeus Pai Todo Poderoso, mas eu te amo, confia em mim. Deixe-me entrarcomo sou, não me peça presentes agora…”

É essa a declaração de amor de Jesus! E aí você vai dizer:“Mas é terrível, nós nos arriscamos a cometer um engano, é arriscado dizer“não” e aí tudo se perde”. Mas se você disser: “Maria, ensina-me a escutar adeclaração do amor de Deus, ensina-me a deixar Jesus entrar, como Ele é”, nãocomo eu quero, mas como Ele é, com as mãos vazias sobre a cruz aos pés deJesus. É preciso ter docilidade ao Espírito Santo. E aprender a conciliar Martae Maria, oração e apostolado. Eu creio que vocês trazem um carisma de missãoque ainda não se desenvolveu, que está ainda muito pequenininho, como umgrãozinho e isso se tornará, eu sei, uma grande árvore. Vocês são responsáveispor esse carisma que vocês trazem; vocês não têm direito de calar-se; se vocêsse calarem, as pedras gritarão. O Brasil é muito grande, 240 dioceses, épreciso partir 2 a2, 3 a3…, partir, por todo canto do Brasil, colocando fogo, incendiando! A partirde hoje, a partir do final da Missa, é preciso falar de Jesus a 10 pessoas quenão conhecem Jesus. Se eu voltar aqui antes de Jesus voltar, vou perguntar avocês onde vocês estão, então vocês vão me responder: “Nós fomos pela Amazônia,nós fomos pelas favelas… pelos lugares desertos, fomos pelos subúrbios de SãoPaulo, fomos até os confins do Brasil e o Brasil está em fogo… Façam comque quando eu voltar, se Jesus não tiver voltado, o Brasil esteja em fogo, ouentão o Senhor me fará vir aqui e colocar fogo, e fazer vocês trabalharem àforça. Por isso, que Ele esteja já todo em fogo e vocês possam atravessar oAtlântico e tocar fogo na França, em gratidão!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *