Igreja

Paz será pauta de encontro entre o Papa e o Presidente russo Putin

Audiência será quinta-feira, 4 de julho. Conosco, o Arcebispo Metropolitano da Mãe de Deus em Moscou e Presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Federação Russa, Dom Paolo Pezzi.

O italiano Dom Paolo Pezzi é o Arcebispo Metropolitano da Mãe de Deus em Moscou e Presidente da Conferência dos Bispos Católicos da Federação Russa. Entrevistado por Federico Piana, de Vatican News, ele se diz entusiasmado com o próximo encontro entre o Papa Francisco e o Presidente russo, Vladimir Putin, previsto para 4 de julho no Vaticano.

“ É a continuação de um diálogo que começou há muito tempo. Embora eu não esteja a par da agenda da reunião, posso imaginar que sobre a mesa não faltarão os temas queridos ao Santo Padre: o progresso da paz, a proteção da Casa Comum e a defesa da Criação ”

O encontro no Vaticano será o terceiro entre o Papa e o Presidente russo. O primeiro foi em 25 de novembro de 2013, o segundo menos de dois anos depois, em 10 de junho de 2015. A Santa Sé e a Federação russa restabeleceram relações diplomáticas plenas em 2009. Em 1990, haviam já restabelecido relações bilaterais.

A questão da paz, vista a crescente instabilidade no mundo, não pode estar ausente da agenda da próxima audiência

“Certamente – enfatiza Dom Pezzi – porque sabemos muito bem que a Rússia é uma nação essencial para a paz, que pode possibilitar o alcance desse objetivo. O Papa está muito interessado na pacificação entre os povos. Ele o repetiu muitas vezes”.

Convite a visitar a Rússia?

Diante da possibilidade que o presidente russo convide o Papa para visitar a Rússia, o arcebispo cogita que “seria desejável, embora acredite que esta não seja a intenção de Vladimir Putin”.

“Sabemos que para Papa Francisco, é dever do poder político fazer o convite formal. Mas deve ser, acima de tudo, a realidade religiosa do pais que deve estar interessada em ter o Papa como seu convidado. E até agora, parece-me que por parte da Igreja Ortodoxa na Rússia, que é o elemento religioso mais significativo, não há um convite oficial. Por isso, não acho que o Presidente, de sua livre vontade, dê tal passo sem contar com o claro apoio da Igreja Ortodoxa”, completou o arcebispo.

Entretanto, o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou a jornalistas não ter ainda uma resposta sobre um eventual convite.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *