Sociedade da Paz

Promoção Humana é levar a esperança de uma nova vida

 


“Senhor,tenho ardor missionário, conduza-me a terra, que tenha sede de Ti!”


 Meu nome é Bruna, tenho 22 anos e sou desse ministério que tanto amo: Promoção Humana. Agradeço a Deus por esse “caminho de e para a felicidade” nesse tempo vocacional. Meu chamado a evangelização aos “pobres “começou na Infância e Adolescência Missionária, em 2009. Ao fazer as missões nas férias junto com Arquidiocese de Belo Horizonte para o interior de Minas,fui percebendo que eu tinha um chamado específico, mas que não conseguia dar nome. Meu coração queimava de alegria, ousadia e vivia cantando “quero anunciar para o mundo ouvir, que Jesus é o nosso Salvador”. Pedia a intercessão de  Santa Madre Teresa de Calcutá, pois a tinha e a tenho como modelo de gratuidade, de mulher que ama ao próximo como a si mesma. Ao iniciar o vocacional, ouvi falar de um grupo que fazia visitas em hospitais e logo me interessei.  Tive a graça de iniciar esse caminho e fui entendendo que era muito mais que isso.  Bendito Seja Deus! Hoje o ministério me sustenta e reafirma na minha vida a vocação Shalom. Sou alcançada em cada evangelização no hospital, no centro socioeducativo e no lar das idosas. Cada experiência é única e marcante. Percebo o quanto não sou nada, o quanto sou vaso de argila, pecadora, mas o Senhor me consola, como esta nos escritos Amor Esponsal:

“Em seu infinito amor, o Pai quis escolher almas esposas, para o Seu Divino Filho. E para isso não escolheu, as melhores as mais belas, mas, a fim de manifestar a sua glória e o seu poder, resolveu escolher as mais pecadoras, as mais fracas, os vasos de argila, para aí realizar sua grande obra. Toda a glória pertence assim, Àquele que nelas tudo realizou”.

Uma dessas experiências aconteceu no Centro Socioeducativo. Havíamos nos preparado para evangelizar em um pátio, mas ao chegar lá descobrimos que entraríamos nas celas. Na hora fiquei paralisada e tive receio de entrar. Um irmão do ministério me disse: “Está tudo bem? Você quer entrar?”. Eu respirei fundo e disse baixo: “Sim”. Ele me relembrou: “Deus nos chama a ir além Bruna”. Apesar da dificuldade humana, entrei e  lutei contra as minhas próprias vontades. Deus me fez compreender que não era eu que iria fazer algo, mas sim Ele. E que enquanto eu confiasse nas minhas próprias forças, eu iria afundar no mar do meu eu. Assim não teria espaço para Ele tudo fazer e tudo realizar. Por misericórdia Dele fui alcançada. O fruto muitas vezes não os vemos concretamente, mas Deus realiza.

A Promoção Humana Shalom da missão de Belo Horizonte iniciou suas atividades de forma mais efetiva em 2010, porque  segundo Frederico Quintino, coordenador do ministério, as primeiras atividades da missão Shalom em Belo Horizonte foi com ações de  promoção humana, mas em  2010 criaram mais abrangência e foi se consolidando com o tempo e hoje tornou-se um ministério de Promoção Humana.

O ministério é composto por aproximadamente 20 integrantes entre membros da comunidade e obra Shalom. Atualmente com o projeto “Mãe das Dores” promove ações de Promoção Humana em dois Centros Socioeducativos: o Centro Socioeducativo do Horto e Centro de Internação Provisória São Benedito. Todos os últimos domingos do mês alguns membros do ministério realiza visitas ao Hospital das Clinicas de Belo Horizonte e no Lar dos Idosos Santa Rita de Cassia.

Frederico de Alencar Quitino, consagrado da comunidade de Aliança, participa a aproximadamente quatro anos da Promoção Humana da Comunidade Católica Shalom e atualmente como coordenador do ministério nos conta que para ele o ministério é uma experiência de salvação: “A Promoção Humana para mim é um ministério de salvação, onde eu posso tocar na vida das pessoas de forma concreta e levar a elas a esperança de um novo dia, de um novo amanhã, que a vida delas não termina naquela situação em que se encontram. Muitas vezes quando vamos às visitas no Hospital das Clínicas, esta esperança se dá na recuperação da saúde ou a esperança de uma vida eterna  no Céu. Quando nós fazemos as visitas nos centros socioeducativos a esperança é que ali onde aqueles jovens estão não é o fim da linha, não é o ultimo lugar onde eles vão parar e dali a vida deles vai ser condicionada conforme o local onde estão ou conforme o delito que eles cometeram. A vida deles pode ser recuperada e que existe um novo amanhã. A experiência da promoção humana que tenho é essa: Sempre acreditar que existe um novo dia, que Deus sempre vai nos dar um novo dia, um novo amanhã.

Outra experiência por meio da Promoção Humana que venho vivendo neste tempo, é que assim como Jesus me acolhe nas minhas quedas e nas minhas fragilidades ele também acolhe e sempre irá acolher as pessoas que nós vamos visitar. Quando nós fizemos um retiro no inicio do ano, Deus falava que a misericórdia é para todos, que o céu é para todos. Na mesma forma que Deus sempre me acolhe com sua infinita misericórdia sempre vai acolher a eles também com sua infinita misericórdia”, disse.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *