Formação

Não useis muitas palavras quando orardes

O Pai-Nosso é a mais perfeita das orações como disse Santo Tomás de Aquino.

Hoje vamos tomar a oração que Jesus nos ensinou. Tomemos o evangelho segundo São Lucas (Lc11,1-4) e a passagem paralela do Evangelho de Mateus (Mt 6,7-15).

Leia com calma, primeiramente em Lucas, quando os discípulos pedem a Jesus que os ensine a orar e depois o texto de Mateus que é a fórmula consagrada da oração da Igreja com os sete pedidos.

O objetivo aqui não é fazer um estudo profundo do Pai Nosso. O Magistério da Igreja e inúmeros santos já escreveram e meditaram sobre a oração que o próprio Jesus nos ensinou. Uma boa base está no Catecismo da Igreja Católica nos números 2759 a 2865.

No”Pai-Nosso”, os três primeiros pedidos têm por objeto a Glória do Pai: a santificação do Nome, a vinda do Reino e o cumprimento da Vontade divina. Os quatro seguintes apresentam-lhe nossos desejos: esses pedidos concernem à nossa vida, para nutri-la ou para curá-la do pecado, e se relacionam com nosso combate visando à vitória do Bem sobre o Mal (CIC 2857).

Pai. A oração inicia chamando a Deus de Pai. São Pedro Crisólogo afirma: “A consciência que temos de nossa situação de escravos nos faria desaparecer de baixo da terra, nossa condição terrestre se reduziria a pó, se a autoridade de nosso Pai e o Espírito de seu Filho não nos levassem a clamar: ‘Abba, Pai!’ (Rm8,15)… Quando ousaria a fraqueza de um mortal chamar a Deus seu Pai, senão apenas quando o íntimo do homem é animado pela Força do Alto?”

Peça então ao Espírito Santo esta ousadia. Clame a Deus, chamando-o de Pai, Paizinho, ou“Painho” como é comum no Nordeste. Comece assim: “Paizinho, eis-me aqui! Sou teu filho! Foste Tu que me geraste e me teceste no seio de minha mãe. Tu me conheces bem, desde antes de eu nascer. E hoje em tua presença eu clamo a ti, Paizinho. Com toda confiança de uma criança em seu Pai, venho a ti. Transforma o meu duro coração, Pai…” Continue sua oração no seu caderno, conforme o Espírito Santo lhe inspirar.

Pai nosso.“Pai, dá-me a consciência de que somos todos irmãos e teus filhos. Paizinho, eu tenho confiança em ti, pois Tu és o nosso Pai e Tu nunca nos abandonas…” (continue do seu jeito…)

Que estais no céu. “Sei, Pai, que o céu não é um ‘lugar’, mas uma maneira de ser. Tu não estás longe de mim, Tu és um Deus-conosco, um Deus próximo. O céu já começou com a tua vinda. Pai nosso que estais no céu, Tu me ultrapassas em grandeza e majestade, mas é para ti que vou, é para o céu que me criaste. Pai nosso que estais no meu e nos corações de todos os teus filhos…” (continue…)

Santificado seja o vosso Nome. “Pai, sei que és Santo, sois o Deus três vezes Santo. Sei que teu nome é Santo. O Filho, Jesus, que nos deste é Santo. Santificadas são as tuas obras. Santificadas sejam as tuas obras em mim. Que eu seja santo como Tu és santo! Santifica-me, Paizinho, torna-me aquilo para o que Tu me criaste, a santidade…” (vá em frente…)

Venha a nós o vosso Reino. “Sim, Pai, que o teu Reino venha logo. Reino de amor, paz e justiça. Sei que o teu Reino já começa aqui. Que eu faça a minha parte na construção do teu Reino. Que eu não me esconda e nem esconda os talentos que Tu me deste para ajudar-te na construção do teu Reino. Que todas as vezes que eu te pedir avinda do teu Reino, eu possa me comprometer em fazer a minha parte e apressar a tua vinda. Maranatha! Vem, Senhor!…” (siga sua inspiração…)

Seja feita a vossa vontade. “Sei que a tua Vontade é que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. Dá-me, pois, a perseverança na oração para que eu conheça a tua vontade a cada dia. Dá-me a coragem para cumprir a tua Vontade por mais desafiadora que ela seja. Dá-me a aceitação da tua Vontade quando ela me parecer difícil de aceitá-la. Pai, que a tua Vontade prevaleça sempre em minha vida…” (continue…)

O pão nosso de cada dia, dai-nos hoje. “Tu sabes, Paizinho, de todas as minhas necessidades materiais e espirituais. Sei que este pão que te peço não é só para mim, mas para nós, pois é o nosso pão. Que eu aprenda a repartir o pão que Tu me dás. Que eu tenha consciência de que o pão que me sobra, falta na mesa de outros. Que eu leve o pão da tua Palavra a muitos que não te conhecem. Tu és o verdadeiro Pão do céu, o alimento verdadeiro para os homens. Como os apóstolos, eu também te peço: Dá-me sempre deste pão. Envia mais sacerdotes para consagrarem e distribuírem a Eucaristia…” (continue…)

Perdoai as nossas ofensas, assim com nós perdoamos a quem nos tem ofendido. “Paizinho, eu me reconheço pecador e necessitado do teu perdão. Reconheço as muitas vezes que te ofendi e aos teus filhos, meus irmãos. Perdoa-me, pois estou disposto a perdoar a todos os que me ofenderam. Pai que eu não guarde mágoas e ressentimentos em meu coração. Ensina-me a perdoar incondicionalmente. Que eu busque sempre o sacramento da Reconciliação para receber o teu perdão e tua graça…” (continue…)

Não nos deixeis cair em tentação. “Pai, não me deixes entregue a mim mesmo e às minhas cobiças. Não me permitas entrar no caminho que conduz ao pecado. Dá-me, Senhor, o Espírito de discernimento e de fortaleza e a graça da vigilância e a perseverança até o fim. Pai, eu sei que este mundo jaz sob o poder do maligno, mas eu tenho confiança em ti, pois venceste o mundo. Sei que não permitirás que eu seja tentado acima das minhas forças, mas na provação me darás os meios para suportá-las e vencê-las contigo. Dá-me um coração vigilante e atento para fugir das ocasiões de pecado…” (continue…)

Mas livrai-nos do mal. “Paizinho, livra-me do Maligno, do Diabo (aquele que divide). Com a tua Igreja, eu te peço que manifestes a tua vitória, pois Jesus já venceu Satanás, o ‘Príncipe deste mundo’. Pai, livra-nos de todos os males presentes, passados e futuros causados pelo Mal. Pai, que o teu Reino venha logo e reine assim a tua paz para nós…” (continue…)

Amém! “Sim, Pai, que assim seja! Que tudo isto que te pedi se cumpra, hoje e sempre! Que o meu Amém expresse meu compromisso contigo, de fazer a minha parte. Amém! Amém!Amém!…”

Você continuou a sua oração após cada frase? Se não o fez, retome a oração do Pai Nosso e reze conforme o Espírito Santo lhe inspirar. O objetivo da Lectio é orar com a Palavra. Se você não rezar, pouco ou nada adiantará. Lembre-se de que, a sua oração, só você pode fazê-la.

Caso você não tenha escrito sua oração, tome agora o seu caderno e anote as principais graças, e os compromissos que Deus lhe inspirou hoje.

Ó Maria Santíssima, filha predileta do Pai, Mãe de Jesus e Esposa do Espírito Santo, rogai por nós!

Shalom!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *