Formação

Santa Teresa de los Andes: Bela, rica e inteligente, ela considerou isso um nada

Viveu apenas 9 meses na pobreza do Carmelo dos Andes, no Chile. Foi canonizada em 21 de março de 1993, por Papa João Paulo II e declarada como Padroeira da Juventude da América Latina.

Uma jovem: 1,73 de altura, olhos verdes e cabelos castanhos, inteligente. Praticante de hipismo, gostava de contemplar as ondas do mar e de tocar piano. Amava sua família e desde nova abriu mão dos seus planos de estudar, para se tornar braço direito dos seus pais quando sua irmã mais velha se casou. Alegre, comunicativa, ousada, líder!

Temperamento forte. Decidida mas ao mesmo tempo amável, sensível e generosa. Quem é ela?

Ela é Juana Fernandez Solar, a quarta filha, de Miguel Fernandez e Lúcia Solar. Nascida dia 13 de julho de 1900 em Santiago no Chile – mais conhecida como Teresa de Los Andes, ou melhor, Santa Teresa de Los Andes.

Mas vamos falar de Juana, ou Juanita, como era conhecida por seus familiares e amigos.

O foco de Juanita nunca era a si mesmo, mas o próximo, os seus irmãos, seus pais. Sua bondade era tamanha, que um dia vendeu um relógio de ouro que ganhou de presente, para ajudar uma família carente que morava próxima a fazenda de seus pais. Além de alfabetizar as crianças que moravam na região próxima dali.

Sempre cercada de amigos, era referência para eles quanto à virtude, ao respeito e amor para com os seus. Muito amiga de seu pai, era companheira dele em todos os momentos. Sua família passou por um momento muito difícil com a ‘falência’ dos negócios, e a partir de então ela foi fundamental em sua casa até a sua ida para o Carmelo.

teresa_0Carmelo? Isso mesmo.

Como? – você pode estar se perguntando – uma moça cheia de vida, fundamental em sua casa, quase encaminhada para o casamento, com a possibilidade de estudos, de constituir uma linda família, abre mão de tudo para seguir à um chamado? Como assim?!

Juanita, assim como muitos jovens nos dias de hoje, sentia que seu coração desejava muito mais do que as coisas que se podem ter, ver, tocar…

Sua alma era grande demais para se fixar naquilo que passa. E suas virtudes foram canalizadas para Deus, para o seu serviço, para um amor maior. Ela viveu uma vida simples, sem luzes, sem palcos, sem fama nem autógrafos, nem fotos.

Certa de possuir tudo, mesmo não tendo “nada” aparentemente, ela definiu sua vida em uma única frase:

“Deus é alegria infinita! Vi que a Felicidade do mundo não existe e as coisas do mundo deixam-me sempre um vazio que só Deus pode preencher por completo. Sou a pessoa mais feliz. Não desejo mais nada porque todo o meu ser está saciado por Deus”.

E nessa simplicidade, na vida escondida, ela encontrou o que o seu coração sempre buscou: a felicidade. Pois como dizia: “O vazio desse mundo não pode preencher a minha alma”.

O jovem foi criado para o desafio, para aquilo que é ousado, que exija coragem. E Teresa de Los Andes, ou Juanita – como quiser, teve a coragem de entregar os seus sonhos a Deus e deixar que Ele sonhasse nela.

Viveu apenas 9 meses na pobreza do Carmelo dos Andes, no Chile. Foi canonizada em 21 de março de 1993, por Papa João Paulo II e declarada como Padroeira da Juventude da América Latina.

Que muitas Juanitas possa surgir nos dias de hoje! Como diz o mesmo Papa João Paulo II, o mundo precisa de santos que usem “calça jeans”. E você pode ser um deles! Acredite nisso.

Que Teresa de Los Andes interceda por nós! De forma especial hoje que é o seu dia!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Estou impressionada, ontem mesmo dei um testemunho usando basicamente essas palavras. Sempre fui carente de amor e nada me saciava. Sentia um vazio q nada era capaz de preencher. Meu coração era sedento. Qdo abri meu coração à Deus, bençãos não pararam de chegar em minha vida. Hoje pude ler esse artigo através de uma amiga q ouviu meu testemunho e me macou neste comentário. ?