Formação

São Lucas: o médico da misericórdia

Tudo começa com um toque, um autoexame onde ali podem ser evidenciados ou não, o câncer de mama. Antes dos 35 anos, ele é raro, mas acima dessa idade sua incidência cresce rápida e progressivamente. Não é à toa, que no mês de outubro, campanhas de prevenção, por todo o Brasil, abordam o assunto mais detalhadamente, como uma forma de alerta da doença, que afeta a saúde e a qualidade de vida de milhares de mulheres.

São vários os fatores de risco que levam ao câncer de mama, no entanto, a adoção de um estilo de vida saudável nunca deve excluir as consultas periódicas ao ginecologista, que incluem a mamografia anual a partir dos 40 anos. A melhor prevenção continua sendo a informação, na qual dúvidas são esclarecidas e procedimentos necessários serão realizados para um diagnóstico preciso

É fato, em outubro, um fluxo maior de pessoas nos consultórios médicos e nas clínicas de exame. Porém, o destaque não cabe exclusivamente ao alcance das campanhas que é muito valioso, mas a importância daquele profissional, do médico que corajosamente abraça junto com as pacientes essa causa tão dolorosa. Como é fundamental a presença vocacional do “Ser” médico, que cuida do doente com suas mãos e ameniza o sofrimento, atenua as dores ou mesmo promove a cura dos males da carne e da mente das criaturas de Deus.

No dia de hoje esses verdadeiros médicos, estão devidamente representados e homenageados no evangelista São Lucas, não como uma imagem nos consultórios ou como nome de clínicas e universidades, mas como o exemplo do médico de homens e de almas.

Médico de profissão, Lucas foi convertido pelo apóstolo São Paulo, dócil ao Espírito Santo, se tornou inseparável, o fiel companheiro de missão. Ajudava no apostolado, consolava nos trabalhos, além de atender e curar o amigo, com zelo, nos seus padecimentos corporais.  É considerado o Padroeiro dos médicos, por também ele ter exercido esse ofício, para com os mais pobres, conforme diz São Paulo aos Colossenses (4,14): “Saúda-vos Lucas, nosso querido médico”.

Lucas não conviveu pessoalmente com Jesus, mas sua narrativa é baseada em declarações de pessoas que testemunharam a vida e a morte de Jesus. Com o evangelho da misericórdia, transmitiu por mais belas parábolas, o amor de Cristo por nós desde o seio Imaculado de Maria. Um amor tão grande e comprometido, que nos ajuda a vencer todas as dores do peito e enfermidades da alma, um amor que supera barreiras sociais e relacionamentos.

Que neste mês de outubro, nosso olhar não se volte apenas para a cor dos laços e fitas do momento, mas assim como São Lucas, possamos aprender a ter um olhar de misericórdia e compaixão para o próximo e para o TUDO, criador de todas as cores, das cores da vida. Um olhar do médico dos médicos.

São Lucas, abençoai os médicos e rogai por nós!

Angela Barroso


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *