Formação

Serviço: sinal de quem acolhe o amor

"Saindo Jesus da sinagoga, entrou na casa de Simão. A sogra de Simão estava com febre alta; e pediram-lhe por ela. Inclinando-se sobre ela, ordenou ele à febre, e a febre deixou-a. Ela levantou-se imediatamente e pôs-se a servi-los. Depois do pôr-do-sol, todos os que tinham enfermos de diversas moléstias lhos traziam. Impondo-lhes a mão, os sarava.  De muitos saíam os demônios, aos gritos, dizendo: Tu és o Filho de Deus. Mas ele repreendia-os severamente, não lhes permitindo falar, porque sabiam que ele era o Cristo.    
 Ao amanhecer, ele saiu e retirou-se para um lugar afastado. As multidões o procuravam e foram até onde ele estava e queriam detê-lo, para que não as deixasse.  Mas ele disse-lhes: É necessário que eu anuncie a boa nova do Reino de Deus também às outras cidades, pois essa é a minha missão. E andava pregando nas sinagogas da Galiléia.
(Lc 4, 38-44)

O Padre Raniero Cantalamessa diz que “as Escrituras não apenas são inspiradas pelo Espírito Santo, mas elas ‘expiram’ o Espírito Santo” , isso quer dizer que elas possuem o poder de nos encher com o Espírito. Por isso tantas vezes quando a Palavra de Deus é proclamada com autoridade e o povo a escuta com fé, o Espírito Santo se manifesta poderosamente na vida dessas pessoas. Passemos então ao nosso Evangelho de hoje, e preparemo-nos para sermos visitados pelo Espírito Santo!

O texto de hoje é a continuação do de ontem. Jesus tinha acabado de expulsar um demônio de um homem que o escutava quando Ele ensinava na sinagoga. Hoje, Jesus deixa a sinagoga e vai para a casa de Simão Pedro. Veja bem: depois do exorcismo numa casa de oração, Jesus vai manifestar seu poder numa casa normal, que pertence a uma família. Jesus nos acompanha sempre! Segundo o texto, Jesus ameaça a febre da sogra de Simão como se Ele falasse com um demônio. Assim vemos que as doenças não vêm de Deus, mas existem no mundo por causa da condição de pecado que pesa sobre a humanidade. Imediatamente após sua cura, a sogra de Simão começa a servi-los.

O serviço é sinal de quem acolhe o amor de Deus: não vive mais para si mesmo. São Paulo dirá mais tarde: “Com efeito, nenhum de nós vive para si mesmo. Pois se vivemos, vivemos para o Senhor!”1 E Simão Pedro começa a se deixar tocar por esse Jesus que se manifesta com tanto poder e amor. No capítulo 5 Simão verá a pesca milagrosa e confessará sua fé em Jesus. Essa fé foi nascendo aos poucos, com o ensinamento de Jesus e as curas que Simão foi contemplando. Daí vemos que a fé vai nascendo e crescendo à medida que passamos nosso tempo na companhia de Jesus.

Em seguida, vemos Jesus ainda em ação, depois do pôr-do-sol: curas, exorcismos, e ensinamentos. No final do texto vemos que a multidão o procurava sem cessar . Que diferença com relação ao povo de Nazaré que o expulsou de lá! No caso de Cafarnaum, quem foi expulso foi o demônio e o mal que maltratava o povo. Jesus responde dizendo que é preciso que Ele vá à outras cidades proclamar o Reino. O termo aqui utilizado “é preciso” é o mesmo que Jesus empregará a partir do capítulo 9,22 para dizer que é preciso que Ele vá a Jerusalém para sofrer e morrer pelos seus. Esse termo indica a Sua vocação assumida e dada à Ele pelo Pai. Jesus não age por si mesmo, mas deseja em tudo cumprir a vontade do Pai. Que o Senhor nos dê hoje a Graça de em tudo fazermos a vontade do nosso Pai. Amem. 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *