Formação

Servidores segundo sua vocação

lightstock_74426_small_user_1923919Em agosto, mês vocacional, a Igreja no Brasil refletiu e reza pelas diversas vocações que surgem nas famílias e servem às comunidades. No primeiro domingo, padres e diáconos, servidores do povo de Deus, foram afetivamente lembrados e apoiados pela oração da comunidade. No segundo domingo, a comemoração do Dia dos pais passa do apelo acentuadamente comercial para uma celebração que agradece o dom da paternidade e tem como foco “a vida em família”. Homens e mulheres,“religiosos e consagrados seculares”, que vivem sua vocação de forma comprometida com o Reino de Deus, foram lembrados pelos católicos no terceiro domingo. Todavia, a abrangência das necessidades é muito ampla e inúmeras pessoas, que compõem o grande mosaico do trabalho voluntário, com generosidade e dedicação, foram reconhecidas, no quarto domingo, pelos “vários ministérios e serviços na comunidade”. No último domingo, a comunidade volta-se para catequistas, homens e mulheres, que realizam um trabalho de inestimável valor humano, de reconhecido alcance pastoral e de elevada grandeza espiritual. O“Dia do catequista” quer significar a atitude de estima da Igreja, o reconhecimento da família e a gratidão dos catequizandos, por esse generoso trabalho.

Nenhuma vocação tem o crivo da imposição, por parte de quem quer que seja; nem Deus impõe uma forma de viver a uma pessoa ou um caminho a seguir; Deus propõe, interpela, provoca o vocacionado, porém deixa sempre espaço para a expressão da sua liberdade; na Sagrada Escritura, há muitos exemplos nesse sentido; não poderia ser diferente, precisamente, porque o amor exige reciprocidade de sentimentos e gestos. Por outro lado, a vocação não pode ser uma resposta artificial, muito menos forçada; ao contrário, situa-se na linha da autenticidade, liberdade, responsabilidade, generosidade.

Toda vocação supõe sempre um grau de discernimento, proporcional à complexidade de sua natureza e de seu exercício. Há vocação inerente à própria condição humana, como aquela à paternidade e à maternidade; na verdade, é a vocação mais universal, mas, como a experiência comprova, também essa exige discernimento, liberdade, maturidade, equilíbrio e responsabilidade; se isso fosse levado em consideração, a sociedade contaria com famílias mais estáveis e a Igreja disporia de mais famílias evangelizadoras. Os pais são servidores da vida, porque a transmitiram, e da família, como primeiros educadores. Sem dúvida, a vocação à vida consagrada e ao sacerdócio ministerial precisa ser cuidadosamente trabalhada, pela própria pessoa e pela instituição formadora, dado que há implicações mais comprometedoras, perante Deus e a Igreja; assim, a seriedade dessa vocação responsabiliza, sobremaneira, quem faz um voto e quem recebe a ordenação sacerdotal. Os homens e as mulheres que abraçam o Reino de Deus, como opção fundamental de vida, são servidores e servidoras de seus irmãos, segundo sua vocação; essas pessoas, conforme o carisma da ordem/congregação/instituto, embora vivendo em clausura, numa relação eloquente com Deus, têm uma útil relação silenciosa com seus irmãos. A vocação de serviço à comunidade é multiforme e onipresente; revela-se na gratuidade de um compromisso regular, como fazem, por exemplo, catequistas e agentes da Pastoral da Criança, e na dedicação do trabalho voluntário circunstancial, prestado à população, numa situação de calamidade, em qualquer parte do mundo.

Toda vocação, conscientemente assumida e coerentemente vivida, contendo a dimensão do serviço aos irmãos, é expressão da vontade de Deus.

Formação: Agosto / 2010


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *