Institucional

Shalom: ser para o outro um alegre instrumento da misericórdia

 A Comunidade Shalom celebra estes dias em Roma seus 35 anos de fundação. As comemorações tiveram início no final da tarde do domingo na Basílica de São João de Latrão e na manhã segunda-feira, foi a vez do tão esperado encontro com o Papa Francisco na Sala Paulo VI.

A animação destes milhares de jovens, sacerdotes e famílias nos levaram até a Sala Paulo VI, para saber deles sobre o encontro com o Papa, sobre o carisma da comunidade e o que mais os atrai no carisma da Comunidade:

“Meu nome é Gisele, sou de Niterói, missionária em Niterói. O dia de hoje foi muito especial, porque este Papa, além de ser um homem de Deus, ele é um homem com um coração jovem, apaixonado pelos jovens, e eu amei quando ele disse que deveríamos quebrar os nossos espelhos, parar de olharmos para nós mesmos e olharmos para o outro, para o outro que sofre, irmos ao encontro do outro. Então foi muito bom este dia, foi muito especial.”

“Somos da Missão de Guarulhos, no Estado de São Paulo, Brasil. Estamos com o nosso grupo de peregrinos aqui, certamente celebrando o aniversário de nossa comunidade, 35 anos, e sem dúvida um tempo de renovar as forças para continuarmos a evangelização. Então isso é importante para nós, aos pés de Pedro, renovar o nosso compromisso de evangelizar os jovens e também a todos aqueles que muitas vezes estão nas periferias existenciais de nossa sociedade. (Padre Rodrigo Louvatel).

“Padre Cledison, da Comunidade Shalom de São Luís. A vocação Shalom  é uma vocação que surgiu para a evangelização do jovens. Então nós evangelizamos os jovens e evangelizamos com eles o mundo inteiro. Acredito que o carisma da comunidade tenha esta finalidade primeira, atrair jovens e alcançar todos. É um carisma de paz. A palavra Shalom significa paz. Então também através do carisma nós queremos levar o homem à experiência do consolo, que é a experiência com a paz que vem do próprio Deus”.

Laura, natural de Recife, missionária em Fortaleza: “O que atraiu na Comunidade Shalom foi a radicalidade, a alegria de poder ofertar minha vida a Deus e ver tantos jovens felizes fazendo esta oferta de vida, então esta entrega total e feliz foi o que mais me atraiu”.

“Gisele, de Niterói, missionária em Niterói. O dia de hoje foi muito especial, porque este Papa, além de ser um homem de Deus ele é um homem com um coração jovem,apaixonado pelo jovens, e eu amei quando ele disse que deveríamos quebrar os nossos espelhos, parar de olharmos para nós mesmos e olharmos pro outreo, pro outro que sofre, irmos ao encontro do outro. Então foi muito bom este dia, foi muito especial.”

“Bianca, Belém do Pará. O que me atraiu (para a Comunidade Shalom) foi quando a primeira experiência com a Comunidade  foi saber que o Papa Bento XVI  tinha falado que nós somos alegres e instrumentos da misericórdia . Então o que me atraiu foi este desejo  de ser pára o outro um alegre instrumento da misericórdia. Eu que fui misericordiada poder compartilhar esta misericórdia”.

Radio Vaticano


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *