Igreja

Sonhos, Furacões e o Cuidado de Deus

Como muita gente sabe, nas últimas semanas tive a oportunidade incrível de realizar um sonho de infância: conhecer a Disney. Um sonho que eu imaginava que só fosse se tornar possível depois que eu ralasse muito. Pois bem, o cuidado de Deus começou aí. Minha mãe, uma simples vendedora de eletrodomésticos, uma verdadeira guerreira que trabalha em pé de segunda a segunda e de quem eu morro de orgulho, foi premiada como uma das melhores funcionárias de sua empresa e com o prêmio pudemos realizar essa viagem.
Começaram os preparativos, os planos, as contas, as trocas de plantões, tudo para que a viagem fosse um sucesso. E naquele momento que embarcávamos eu só pensava: por favor, Deus, que isso não seja um sonho. Vivemos dias maravilhosos em Orlando. Vi coisas que eu nem imaginava no Brasil.

Mas de repente o furacão Irma se aproximava de Orlando e eu comecei a ver preocupação no rosto das pessoas aqui. A Disney que não fechava há sei lá quantos anos  um dia sequer anunciou que estaria fechada no final de semana e a correria nos supermercados começou. Já não tinha água nas prateleiras, em todo lugar as filas enormes.

E aí a notícia chegou no Brasil. Tanta gente preocupada comigo e com minha mãe, tantas orações. Me senti realmente querida nesse momento e enquanto isso a cidade se preparava para um cenário de catástrofe. Pra quem é brasileiro e nunca viu um furacão de perto, a gente fica perdidinho. Temos que ir para um abrigo? Escondemos debaixo da cama? Trancamos dentro do banheiro?
A orientação que recebemos foi apenas de ficar longe das janelas e não sair do quarto por nada nesse mundo.
O voo foi cancelado por motivos óbvios e aí começou a luta por um novo voo (mas aqui fica história pra outro dia). Quem conseguia sair de Orlando saiu. Quem ficou, se preparou para o pior.

E então ele chegou. Inicialmente só uma chuva forte. Depois a chuva mais forte que vi na vida e ventos que pareciam que iam carregar o mundo. Realmente assustador. Aterrorizante.
E eu que estava calma até o momento, comecei a assustar. Tanta gente preocupada não devia ser a toa.

Foi aí que Deus maravilhosamente falou comigo através do salmo 46. Ele é o nosso refúgio, nossa fortaleza, auxílio sempre presente nas adversidades. Portanto, nada temerei, ainda que a terra trema e os montes se afundem no mar, ainda que se encrespem as águas e se lancem com fúria contra os rochedos.

Cara, sei que é inacreditável, mas depois de uma mensagem dessas, eu e minha mãe dormimos em paz mesmo em meio a tempestade. E acordamos quando tudo já tinha se acalmado. Ilesas.

A moral disso tudo é que existe sim um Deus que se importa conosco e se você não o conhece, precisa conhecer. Talvez você não esteja passando por um furacão Irma, mas sim por uma tempestade na sua vida familiar, ou uma tormenta no seu trabalho, um tornado no seu relacionamento ou um deserto financeiro. Pra tudo isso, ele é seu refúgio. Ele quer te ouvir e quer que você o conheça.

 

Luiza Dias


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *