Shalom

Um pé na Igreja e outro no mundo: a história de uma consagrada

A dica para quem quer acabar com a vida dúbia: “Acredito que aquele não faz experiência autêntica com Deus não consegue viver somente para Deus. Faça a experiência com Cristo Ressuscitado, seja totalmente de Deus”.

A data 23 de abril de 2019 ficará marcada para sempre no coração de Anna Kamilla de Araújo porque foi o dia que ela deu o sim definitivo como consagrada da Comunidade de Vida no Carisma Shalom, em Missa celebrada na Catedral do Carmo, em Santo André. Mas nem sempre foi inteira de Deus. Esta maranhense de Matinhas (a 220 quilômetros de São Luís) estava um dia com o Senhor e dois com o mundo.

Anna nasceu em uma família católica e sempre frequentou a Igreja, inclusive com forte atuação em pastorais. Foi assim em sua cidade natal e também em São Luís, onde se mudou para tentar estudar. Porém, festas e bebidas também estavam em seus gostos.

“Aos 15 anos, tomei meu primeiro gole de bebida e tive meu primeiro relacionamento com o álcool. Comecei, então, a ver o outro lado do mundo, a ‘ficar’, a namorar, a ir às festas. Minha principal festa era o carnaval porque não tinha hora para chegar em casa e ficava muito mais exposta a esta questão do ‘ficar’”, recordou Anna.

Mas tudo mudou em 2009, aos 19 anos, justamente em um carnaval. “Coordenava um grupo de jovens e, como coordenadora, precisava participar do retiro que seria no carnaval. Não queria ir porque perderia a festa que mais gostava. Tentei de todas as formas não ir, mas não teve jeito. Deus me atraiu verdadeiramente naquele carnaval, em um dia de adoração”, disse.

Aquela adoração transformou Anna, que passou a procurar todas as igrejas para adorar o Senhor. Sentia que precisava buscar alguma coisa a mais que a saciasse. Paralelamente, desejos pela bebida voltaram a incomodá-la. “Tinha medo porque não bebia socialmente, bebia para me embriagar”.

Quando, quatro meses depois, a escolha por Deus foi feita. “Fui sozinha a uma casa de retiro, onde tinha um grupo de iniciantes. Quando coloquei o pé dentro da casa, que era do Shalom, estavam apenas sete pessoas em um salão imenso. Daí quem conduzia disse: ‘vamos começar porque a casa está cheia’”, contou.

Foi, então, que ela descobriu que este rapaz era um carioca missionário. “Eu disse: ‘missionário? Que deixa tudo? Quem deixa tudo não é freira e padre?’ Ele me explicou que a Comunidade tinha uma nova forma e falou sobre o Shalom. Na oração, senti a mesma coisa que senti na adoração. Chorava muito e dizia que tinha encontrado o meu lugar”.

Depois daquele dia, Anna simplesmente se deixou levar pela vontade de Deus. Entrou no vocacional, em 2010 – no mesmo ano, terminou com o namorado porque sabia que seu chamado era para Comunidade de Vida. No ano seguinte, já estava como postulante do Shalom e não parou mais, agora sendo apenas do Senhor e, por completo, porque também é celibatária.

Anna, inclusive, dá a dica para quem quer acabar com a vida dúbia. “Acredito que aquele não faz experiência autêntica com Deus não consegue viver somente para Deus. Faça a experiência com Cristo Ressuscitado, seja totalmente de Deus”, diz Anna, que completa 30 anos na quinta-feira (dia 25).

Se você quiser conhecer mais sobre os missionários do Shalom no Grande ABC paulista, a casa de missão está na Rua Dom João VI, 102, em Santo André, aberta das 14h às 20h.

Ver mais

Comunidade de Vida ou Aliança? – por Angela Barroso

Ser Comunidade de Vida – por Daniel Ramos

Ser Comunidade de Aliança – por Denise Landim

20 conteúdos especiais sobre a Vocação Shalom – por Jonas Viana


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *