Shalom

Voluntários chegam em Chaves para realizar o Renascer 2019

A evangelização porta a porta, a divulgação do Renascer 2019 e o atendimento médico serão algumas das atividades realizadas pelos missionários.

Na madrugada da última terça feira, 26, a Comunidade Católica Shalom de Chaves, localizada no Estado do Pará, Brasil, recebeu 22 missionários brasileiros para uma ação voluntária. O grupo foi acolhido por irmãos membros da Obra, da Comunidade de Aliança e também pelo Padre Vigário do local. Os voluntários realizarão as atividades na região de Chaves de 27 de fevereiro a 06 de março. A a Comunidade Shalom está presente há 23 anos.

A evangelização porta a porta, a divulgação do Renascer 2019 e o atendimento médico serão algumas das atividades realizadas pelos missionários. No período da expedição, essas ações são intensificadas pela presença dos voluntários, aumentando a proporção das atividades e alcançado um maior número de nativos, no entanto, desde que a Comunidade Shalom está presente na cidade, já ocorrem alguns trabalhos de evangelização e assistência aos moradores.

Programação da expedição

A programação da expedição conta com uma importante premissa do Carisma Shalom, que é destinar as primeiras horas do dia aos momentos de espiritualidade dos missionários, oportunizando a intensificação da intimidade com o Jesus Cristo Ressuscitado, onde transborda nas atividades realizadas.

Uma parte da manhã é dedicada a evangelização porta a porta e atendimento médico, dividido por equipes a fim de atender as diversas zonas do município, sendo tais trabalhos também realizados à tarde. Contudo, a partir do dia 01 de março, as atividades serão direcionadas mais para organização de estrutura, limpeza, decoração, animação, pregação, intercessão, acolhimento, dentre outros serviços que dão vida ao Renascer 2019.

Profissionais voluntários de diversas áreas

Os voluntários vieram com a intenção unânime de, de forma gratuita, dividir todo o seu conhecimento com os pobres. “Como advogada, assim que cheguei percebi que em Chaves tem estruturas básicas de governo, e tive um primeiro olhar clínico, peculiar de minha profissão. No entanto, quando me recolhi em oração, senti que Deus me trazia não para solucionar questões jurídicas, mas para servir naquilo que recebo de Deus, entendi que a minha missão era dar o consolo, o colo, o abrigo para aqueles que precisam, pois não são as leis, normas e estruturas de governo que salvam, mas o Cristo que, através de nossas míseras ofertas, alcançam os seus filhos”, relata Cátia Pinheiro, advogada, consagrada da Comunidade de Aliança da Missão Maracanã, Rio de Janeiro.

São profissionais voluntários de diversas áreas e de muitos lugares do Brasil, tais como médicos, podólogos, músicos, cozinheiros, advogados, contadores, enfermeiros e jovens evangelizadores, espalhados por diversos estados do País, como por exemplo: São Paulo, Ceará, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, Distrito Federal, entre outros, todos com o único objetivo de, com amor, se unirem à dor daqueles mais pobres, partilhando o dons que receberam gratuitamente de Deus.

Programa de Voluntariado Shalom

O programa de expedição voluntária é uma ação do setor de Promoção Humana da Comunidade, que tem a intenção de integrar o serviço voluntário, a necessidade dos trabalhos de resgate da dignidade humana e o serviço aos mais pobres.

As ações de expedição já aconteciam de forma não oficial por voluntários em Chaves, na Ilha de Marajó, tendo sido a primeira Expedição oficial, contando com publicação de edital, processo seletivo e divulgação de lista de missionários selecionados, apenas no ano de 2018, ano em que a Assessoria de Promoção Humana da Comunidade, oficializou o Programa de Voluntariado Shalom, cuja a inspiração nasceu deste desejo de ir ao encontro daqueles que estão mais distantes de Deus e da Igreja.

Realizando ações concretas para os pobres, os que mais sofrem, este ano em seis expedições missionárias: a primeira e a segunda no mês de fevereiro, uma em Bogotá e a outra em Chaves, a terceira e  quarta também na Cidade de Chaves, porém em modalidades e períodos diferentes, sendo, respectivamente, a visita pastoral em maio e ilhas no mês de julho, a quinta acontece em Madagascar, no mês de novembro e a sexta em Cabo Verde, no mês de dezembro. Todas com duração média de 12 dias.

Texto: Ailana Oliveira
Imagens: Equipe de Comunicação


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *